Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 3 de Julho de 2022

Sidrolandia

Lançado em maio de 2013, Frigorífico Balbino começar em março só com abates

Por enquanto a empresa tem 30 trabalhadores, atuando em funções administrativas, limpeza, vigilância.

Flávio Paes/Região News

19 de Novembro de 2015 - 08:36

Provavelmente em março do ano que vem, portanto daqui a cinco meses, deve começar a funcionar o Frigorífico Balbinos, com expectativa de gerar 300 empregos na fase inicial de funcionamento, quando atuará apenas no abate, com perspectiva de chegar a 700 trabalhadores a partir da ativação da desossa dos cortes especiais, com embalagem a vácuo. Por enquanto a empresa tem 30 trabalhadores, atuando em funções administrativas, limpeza, vigilância. Nesta semana o Sindaves, presidido por Sérgio Bolzan, fechou acordo coletivo definindo piso salarial de R$ 992,00, reajuste salarial de 11,33% para quem está acima deste piso, além de concessão de cesta básica.   

Boa parte da estrutura industrial está pronta, bem como a parte burocrática de licenciamento ambiental, inspeção sanitária do Ministério da Agricultura. Está para ser concluído o projeto de tratamento e destinação final de resíduo. A Prefeitura também ainda não terminou via de acesso à indústria a partir da MS-162, numa extensão de cinco quilômetros. Em setembro do ano passado, depois que dois produtores doaram 13,8 hectares que servirão de trajeto da futura avenida, houve abertura das duas pistas, mas o trabalho parou no trecho que atravessa uma várzea, sobre o Córrego Água Azul, onde será preciso construir uma ponte ou travessia.

Além do licenciamento ambiental, o município espera apoio do Estado para a construção de uma rotatória na MS-162 e a pavimentação da via (projetada em duas pistas com ciclovia) que receberá um trafego pesado de caminhões. Sem este acesso, estes caminhões terão de passar pelo Bairro São Bento, com ruas estreitas, colocando em risco a população, além de em pouco tempo destruir o pavimento com estado conservação precário.  

O frigorifico terá dois andares com capacidade para o abate diário de 700 cabeças de gado. O foco será abastecer os grandes mercados consumidores (São Paulo e Rio de Janeiro) e o mercado externo. O investimento previsto é de R$ 12 milhões, sendo R$ 4 milhões foram aplicados só  na aquisição do antigo matadouro, negócio fechado em maio de 2013.

O Grupo Balbinos é sediado em Campinas, interior de São Paulo, atuando há mais de 30 anos no segmento de carne bovina, com distribuidora e indústria frigorífica.