Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Longen entrega certificados do Sesi para 400 funcionários da Kidy Calçados

O presidente da Fiems participou da cerimônia de formatura realizada na fábrica da empresa em Três Lagoas

Daniel Pedra/Assessoria

21 de Fevereiro de 2014 - 10:18

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, entregou, nesta sexta-feira (21/02), na sede da indústria Kidy Calçados, os certificados de conclusão do curso de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, oferecido pelo Sesi no âmbito do Programa Educação Continuada, para 400 funcionários da empresa. Na oportunidade, ele destacou que o Sistema Fiems é parceiro das indústrias nos projetos voltados para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul e a Kidy Calçados tem trabalhado nesse sentido por meio do Sesi.

“Esperamos que a Kidy Calçados continue investindo na qualificação e na educação dos colaboradores, pois, apenas dessa forma, vamos conseguir consolidar o setor industrial como um grande gerador de emprego e melhores salários”, declarou Sérgio Longen. Ele anunciou ainda que em 60 dias deve assinar a ordem de serviço para a construção do Novo Sesi de Três Lagoas, que será construído na antiga oficina da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil. “O novo espaço terá uma escola de ensino regular, ginásio poliesportivo, piscina e demais espaço para oferecer os serviços de saúde e segurança no trabalho e inclusão digital”, acrescentou.

O diretor-geral da Kidy Calçados, Ricardo Gracia, destacou que a empresa tem como responsabilidade instruir os colaboradores e criar uma cultura de conhecimento, um ambiente saudável e com valores íntegros. “A Fiems está contribuindo para o nosso trabalho dentro da indústria. Acreditem na capacitação e que vocês podem fazer a diferença através do aprendizado", discursou, reforçando que, por meio do Senai, foi formada a maioria dos funcionários da empresa, abrindo novos caminhos para as pessoas que estão trabalhando na empresa.

Na avaliação do presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados de Mato Grosso do Sul), João Batista de Camargo Filho, a Kidy Calçado tem firmado parcerias constantes com o Sistema Fiems em prol dos funcionários. “O resultado disso é uma indústria com destaque nacional e que produz mais de 17 mil pares de calçados por dia. Trata-se de uma planta moderna e que conta com todo o apoio do Sindical, que busca facilitar essa aproximação do Sistema Fiems para trazer mais benefícios para a indústria também para os seus colaboradores”, declarou.

A formação

Já o superintendente do Sesi, Michael Gorski, lembrou que o curso de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes foi realizado em cumprimento à Lei Estadual nº 3.953, de 13 de agosto de 2010, que obriga a realização da iniciativa pelas empresas que recebem benefícios ou incentivos fiscais do Governo do Estado. Após a entrega dos certificados, os colaboradores tiveram a oportunidade de assistir a uma palestra motivacional para estimular a melhoria do clima organizacional da empresa. “Nesse momento, aproveitamos para estimular as pessoas a continuar estudando e também iremos apresentar outros cursos e oportunidades para os trabalhadores”, disse, acrescentando que o evento contou ainda com o sorteio de três bicicletas e cinco kits do Sesi, contendo uma mochila do Jogos do Sesi, um squeeze e uma cuia térmica.

O gerente do Sesi de Três Lagoas, Cleber Pacheco de Almeida, destacou a importância de conscientizar os trabalhadores sobre a temática. "Estamos contribuindo para que os trabalhadores saibam um pouco mais sobre esse mal, e ajudando a coibir essa situação que traz muito mal às famílias e pessoas que são vítimas dessa violência", declarou. A funcionária Gisele Macedo Gimenes, 34 anos, que participou do curso de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes oferecido pelo Sesi, afirmou que a capacitação acrescentou conhecimento sobre um assunto pouco discutido e que merece mais atenção. "Ao trazer esse tema para a indústria, o Sesi ampliou nossa visão, principalmente, por tratar do cuidado com a família, que é o nosso maior bem", disse.              

Preocupada com a segurança dos filhos, a funcionária Rozeane Joana da Silva, 38 anos, destaca que o curso serviu como alerta para estar mais atento ao cuidado com as crianças. "Tinha consciência sobre o tema, mas o esclarecimento foi ainda maior. Nos dias de hoje fica difícil confiar nas pessoas, por isso oriento meus filhos a não abrirem a porta para estranhos e procuro acompanhar as brincadeiras na rua para não ficarem sozinhos", comentou. Já a colaboradora Márcia da Silva Gonçalves, 30 anos, conta que depois do curso passou a discutir o tema em casa e ficou mais alerta. "Comecei a prestar mais atenção em coisas que antes não imaginava que poderiam ser um risco, seja na escola ou até mesmo em casa", falou