Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 1 de Dezembro de 2020

Sidrolandia

Mais uma morte durante quimioterapia na Santa Casa será investigada

A família suspeita que o paciente possa ter recebido uma superdosagem de remédios.

Correio do Estado

21 de Julho de 2014 - 08:32

Uma semana após vir a público sequência de mortes de três pacientes que faziam sessões de quimioterapia na Santa Casa, outra família de Campo Grande cobra esclarecimentos sobre o óbito de um jovem de 20 anos, ocorrido quatro meses atrás, em circunstâncias semelhantes e também no mesmo hospital, informa reportagem no jornal Correio do Estado desta segunda-feira (21).

Conforme a publicação, Carlos Alberto Cintra Gaúna tinha leucemia, deu entrada na Santa Casa em 1º de fevereiro e morreu no dia 19 do mesmo mês, quatro dias depois de receber doses de quimioterapia associadas a um medicamento antialérgico. A família suspeita que o paciente possa ter recebido uma superdosagem de remédios.

No atestado de óbito — ao qual a família só teve acesso depois de entrar na Justiça com ação cautelar para obter o prontuário, segundo informou a Associação de Vítimas de Erro Médico —, consta que Carlos Alberto morreu em decorrência de “insuficiência respiratória, hemorragia pulmonar e leucemia aguda (mieloblástica)”.

Diante das notícias sobre as mortes de pacientes que faziam tratamento de quimioterapia na Santa Casa, a família de Carlos Alberto decidiu quebrar o silêncio e pretende procurar a Polícia Civil nesta semana, para pedir que o caso seja investigado. A Associação de Vítimas de Erros Médicos, que também acompanha o caso, deve protocolar requerimentos nos Ministérios Públicos Estadual e Federal, para solicitar acompanhamento e também ampliação das investigações para outros óbitos de pacientes atendidos pelo mesmo setor nos últimos 12 meses.