Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 23 de Junho de 2021

Sidrolandia

Prefeito de Maracaju define até quarta-feira, reajuste de administrativos da educação

Além do reajuste, os servidores tiveram o compromisso do prefeito de que o plano de cargos dos administrativos da educação será unificado com o dos professores

Flavio Paes /Região News

28 de Agosto de 2013 - 13:36

Reunido ontem com dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação, o prefeito de Maracaju, Maurilio Azambuja, assumiu o compromisso de apresentar até a próxima quarta-feira, dia 04 de setembro, proposta de reajuste salarial dos 395 funcionários administrativos das escolas municipais que será retroativo ao dia 22 de julho, quando foi restabelecida a jornada de trabalho em tempo integral de 8 horas.

Na segunda-feira a categoria fez uma paralisação de advertência cobrando melhorias salariais para compensar o fim da jornada de 6 horas (das 7 às 13 horas) que foi estabelecida há 10 anos.

Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Ludemar Azambuja, já está marcada para a quinta-feira, dia 05 de setembro, a assembleia- geral dos funcionários, quando eles vão avaliar a proposta de reajuste salarial a ser apresentada pelo prefeito. 

A categoria acredita que a administração municipal tem condições de conceder um aumento de 25%, porque a folha de pagamento dos administrativos da educação é paga com a parcela de 40% dos recursos do Fundef, que em julho, por exemplo, teve um repasse de R$ 1,1 milhão.

O expediente de seis horas foi adotado ainda na administração Reinaldo Azambuja, as lideranças sindicais, como forma de compensação porque na época a Prefeitura não tinha condições de conceder reajuste salarial. Com isto, os servidores puderam neste período desenvolver no perído da tarde outras atividades para complementar a renda. Hoje, o menor salário dos administrativos é de R$ 533,00, sendo complementado com um abono para atingir o salário mínimo de R$ 678,00.

Além do reajuste, os servidores tiveram o compromisso do prefeito de que o plano de cargos dos administrativos da educação será unificado com o dos professores, além de terem livre acesso as informações sobre o a receita do Fundef.