Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 6 de Julho de 2022

Sidrolandia

Reajuste do IPTU motiva revolta e vereadores denunciam aumento de 20%

Na sessão desta quinta-feira (5), vereadores afirmaram que a prefeitura está alterando a planta genérica de valores de imóveis.

Correio do Estado

05 de Novembro de 2015 - 14:21

O anúncio feito ontem pelo prefeito Alcides Bernal (PP) sobre o aumento do IPTU e que deve ser oficialmente publicado na edição de hoje do Diário Oficial do município é o responsável pelo novo embate entre Bernal e os vereadores. Na Câmara, o clima é de total insatisfação diante da atitude do prefeito de fixar aumento do imposto sem consultar a Casa de Leis, situação legal tendo em vista que o aumento ficaria abaixo da inflação para o ano que vem.

Apesar de o aumento de 9,57% anunciado ontem por Bernal ficar abaixo da inflação, vereadores afirmam que a prefeitura estaria colocando em prática uma manobra para arrecadar mais com o imposto, fazendo o percentual de aumento chegar a 20% em alguns casos.

Na sessão desta quinta-feira (5), vereadores afirmaram que a prefeitura está alterando a planta genérica de valores de imóveis. Que a base para a cobrança do IPTU.

Airton Saraiva (DEM) disse na sessão, com documentos, que um caso no Jardim Noroeste é exemplo da suposta manobra da prefeitura. Um terreno avaliado em R$ 7,2 mil no ano passado teria passado para R$ 25,2 mil na última avaliação.

A revolta de vereadores foi instantânea e a possibilidade de “golpe na população” foi amplamente debatida. “Seria o maior tarifaço na calada da noite, escondido da população”, disse Airton.

Paulo Siufi (PMDB) foi além e criticou duramente a atitude de Bernal. “Tinha que ser inteligente, mas é burro, safado. Se fizer isso, estará dando um golpe”

O coro da insatisfação foi engrossado por Carlos Augusto Borges (PSB) e Carla Stephanini (PMDB), presidente da comissão de Orçamento. Ela afirmou que no momento de instabilidade econômica vivido no país é necessário esclarecimento de como o reajuste será feito.

Entre os vereadores, é quase certo o pedido de um requerimento ao prefeito para que ele vá na Câmara explicar o reajuste