Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 3 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Senar/MS terá polos educacionais com formação reconhecida pelo MEC

Para desenvolver os cursos técnicos, o Senar/MS vai investir na criação de polos, oferecendo qualificação profissional de nível de acordo com o perfil de cada região.

Assessoria

16 de Agosto de 2013 - 08:35

Levar formação profissional aqueles que moram ou atuam na área rural fazendo uso da tecnologia para vencer as barreiras geográficas. Este é o principal objetivo  do novo projeto do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS - Sistema Famasul) que, em parceria do Ministério da Educação e Cultura (MEC) e Sindicatos Rurais, desenvolverá em Mato Grosso do Sul cursos técnicos, integrando a Rede e-Tec de educação e formação profissional à distância.

 Para desenvolver os cursos técnicos,  o Senar/MS vai investir na criação de polos, oferecendo qualificação profissional de nível de acordo com o perfil de cada região. Os quatro polos já estão em fase de estruturação, nos municípios de Maracaju, Dourados, Inocência e Campo Grande.

 A Rede e-Tec consiste na oferta de cursos técnicos de nível médio a trabalhadores ou jovens jovens egressos do ensino médio ou da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O foco da modalidade educacional é expandir e democratizar  a oferta de profissionalização voltada para o interior do Brasil,  colaborando para o desenvolvimento econômico e social da população e das regiões.

De acordo com o Censo de 2006 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o acesso à educação é restrito para a população que vive no campo, atualmente cerca de 5,2 milhões de pessoas. Segundo o estudo, desse total, mais de 1,2 milhão de produtores ou trabalhadores rurais sequer são alfabetizados; apenas cerca de 8% possui o ensino fundamental; 6% conta com alguma qualificação técnica e menos de 3% tem curso superior.

Diante dessa realidade, o Senar/MS, que tem como premissa a educação e qualificação profissional no campo, atuará agora com a oferta de ensino técnico, com estrutura da unidade educacional de formação. "O Senar já desenvolve vários cursos de qualificação profissional, com carga-horária reduzida, os quais são importantes para o produtor e trabalhador rural. Mas há carência em grande proporção de profissionais de nível técnico. Através dessa possibilidade de aprendizado, o aluno terá ao final do curso um diploma e conhecimento para desenvolver sua carreira profissional, colaborando para o crescimento do setor" , destaca a técnica do Senar/MS, Sandra Serrano. A técnica relata ainda que outros polos serão inaugurados, de acordo com a demanda e parcerias com os Sindicatos Rurais.

Polos - Com aulas quatro vezes na semana, as turmas de no máximo 25 alunos contarão com a estrutura de escola, com salas de aula, laboratórios para aulas práticas, biblioteca e tutores, que exercerão papel do professor presencial. As aulas serão divididas nas modalidades a distância e presencial, como determina a resolução 7589 do MEC, que exige no mínimo 20% de aulas presenciais. Tanto o Senar/MS, quanto os Sindicatos Rurisl e o MEC estão inseridos na formação do polo.

"O MEC oferecerá apoio financeiro para a produção de material didático, remuneração de tutores e coordenadores e acervo bibliográfico.  O Senar Central fará o projeto pedagógico, capacitação dos profissionais e avaliação do desempenho dos polos. Já o Senar/MS se responsabiliza pela manutenção dos polos, contratação de profissionais, apoio à capacitação de alunos e certificação. Por fim, os Sindicatos Rurais são responsáveis pela construção e manutenção física das unidades", detalha Sandra.

Para buscar a formação, que é gratuita, o interessado deve ter o Ensino Médio Completo. O primeiro curso oferecido será o de Técnico em Agronegócio, que terá 1.400 horas em 18 meses de aula. Posteriormente, seguindo a carta de opções oferecidas pelo MEC, outras formações serão oferecidas. As aulas iniciam em março de 2014. O período de inscrição ainda não está definido.