Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 25 de Outubro de 2020

Brasil

Luan Santana fará live no Pantanal

Cantor quer mostrar a destruição das queimadas diretamente do Pantanal

Correio do Estado

18 de Setembro de 2020 - 13:30

O cantor Luan Santana anunciou o projeto através do seu Instagram. (Foto: Instagram)

Cantor sul-mato-grossense Luan Santana anunciou que fará uma live diretamente do Pantanal, para denunciar as queimadas que atingem o bioma há vários meses e arrecadar fundos.

Nas redes sociais, Luan afirmou que desde o início das queimadas, muitas notícias chegavam até ele, o que o motivou a pensar em formas de poder ajudar.

“ Foi então que tive a ideia de fazer uma live, direto do Pantanal, pra mostrar in loco o que está acontecendo", escreveu o cantor nas redes sociais.

Ainda não há data para a transmissão ao vivo do show no Pantanal.

Luan também afirmou que "como pessoa nascida e criada no Pantanal" o coração dele dói ao ver imagens de animais afetados pelas queimadas.

"Os governos precisam agir. O fogo hoje chegou ao maior santuário para onças pintadas do mundo, o Pantanal pede socorro", disse na postagem.

Pelo Instagram, o cantor sertanejo busca parceiros interessados no projeto.

"Ainda não tivemos parceiros interessados, mas deixo aqui, publicamente, que temos este projeto. E você, que tem uma marca ou empresa querendo fazer a diferença, neste momento, entre em contato. Vamos salvar o Pantanal! Vamos dar visibilidade a esta causa!", pediu.

Luan Santana nasceu em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, estado que abriga grande parte do Pantanal e um dos mais atingidos pelos incêndios e pela seca.

Pantanal em chamas

Dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) apontam que 19% do Pantanal, em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, foram queimados em 2020.

A pesquisa estima perda de 2.369 hectares de vegetação, sendo 1.614 hectares queimados no Pantanal do Mato Grosso e 751 mil hectares no Pantanal do Mato Grosso do Sul.

Em agosto, em apenas 15 dias, o fogo no Pantanal foi quase o dobro do registrado em todo o mês de 2019. Os incêndios atingem a região desde julho deste ano.

Na última quarta-feira (16), o Senado instalou uma Comissão Temporária Externa para acompanhar ações de enfrentamento a incêndios na região, com parlamentares do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul.

Também na terça-feira, a União reconheceu situação de emergência decretada pelo governo estadual devido às queimadas. Com o reconhecimento, Mato Grosso do Sul vai receber repasse de R$ 3.814.543,50 do Governo Federal, liberadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, para ações de combate ao fogo no Pantanal.

O Estado terá o prazo de 180 dias, a contar do dia 16 de setembro, para implementar as ações.