Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 2 de Dezembro de 2020

Brasil

Papa defende união homoafetiva e declaração ganha repercussão mundial

G1

22 de Outubro de 2020 - 07:10

Papa Francisco defende união civil para casais homoafetivos. Foto: Reprodução

Uma declaração histórica do Papa em defesa da união homoafetiva ganhou repercussão mundial nesta quarta-feira (21).

O Papa Francisco quis mandar um sinal forte aos países onde a igreja se opõe à união entre homossexuais. E fez isso através do documentário “Francisco”, que estreou nesta quarta no Festival de Cinema de Roma.

“Os homossexuais”, disse o Papa, “são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou infeliz por isso. O que temos é que criar uma lei sobre as uniões civis. Eu lutei por elas”, afirmou Francisco.

O diretor do documentário, o russo Evgeny Afineevsky, diz que a intenção do Papa não é mudar a doutrina da Igreja, mas acabar com a discriminação e reconhecer que todos merecem direitos iguais.

Nesta quinta-feira (22), o diretor vai receber, no Vaticano, um prêmio pela divulgação de temas humanitários.

O Papa Francisco foi muitas vezes criticado pela ala ultraconservadora da igreja, e teve até que suavizar as suas declarações. Agora, a clareza e a coragem dele estão sendo reconhecidas por muitos religiosos.

Nos últimos quatro sínodos dos bispos, a abertura do Papa aos homossexuais encontrou forte oposição do episcopado mundial. Mas nesta quarta, a repercussão, principalmente entre os jesuítas, foi muito positiva. E, na Alemanha, um bispo já informou que vai abençoar as uniões homoafetivas.