Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Fevereiro de 2024

Economia

Celulose e agronegócio devem ditar perspectivas econômicas

É o que indica levantamento feito por Tendências Consultoria; setor do papel vai investir R$ 20 bilhões até 2028.

Correio do Estado

22 de Outubro de 2023 - 18:04

Celulose e agronegócio devem ditar perspectivas econômicas
Setor do papel e celulose é o que mais tem investido em MS. Foto: Divulgação

Impulsionados pela força do agronegócio e os recentes anúncios das respeitadas aplicações em setores do papel e a celulose, Mato Grosso do Sul deve destacar-se, no país, entre os estados com mais chances de crescimento econômico no período de 2025 a 2033.

A informação é da Tendências Consultoria, que estuda o mercado econômico brasileiro há duas décadas e meia.

Diz o levantamento que os setores do papel e celulose devem receber investimento de R$ 20 bilhões aqui em MS daqui até o fim desta década.

Para se ter o ideia do peso da aplicação, a receita de MS, ano passado, alcançou R$ 22,5 bilhões. Ou seja, o investimento anunciado por apenas dois empreendimento beira a soma de tudo o que o Estado arrecada num ano inteiro.

A Arauco, companhia florestal chilena que atua no negócio da madeira, painéis e energia limpa e renovável já divulgou o investimento de US$ 5,70 bilhões, em MS, dos quais US$ 2,90 bilhões até 2024, e US$ 2,80 bilhões até 2028.

Já a Suzano, maior produtora global de celulose e eucalipto avisou que sua investida alcança US$ 3,70 bilhões até o fim do ano que vem. Os R$ 20 bilhões surgem ao convertermos a moeda americana em real.

Ainda conforme as projeções da Tendências Consultoria, noticiadas neste domingo no jornal Folha de S. Paulo, com uma série de investimentos públicos e privados programados para a próxima década, o Nordeste deve ser a região do país com maior crescimento econômico no período da década.

Nota-se que o estudo da Tendência leva em conta não só os investimentos privados, mas, também o público, como, por exemplo, o PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento, tocado pelo governo federal. Nordeste, neste período, deve receber fortes investimentos da Petrobras.

MAIOR 

Mato Grosso do Sul se consolidará nesta década como a maior região produtora de celulose de mercado do Planeta Terra, conforme noticiado no meio do ano passado pelo Correio do Estado. 

Em 2028, quando a planta da Arauco localizada às margens do Rio Sucuriú, em Inocência, entrar em operação, o Estado estará produzindo pelo menos10 milhões de toneladas de celulose por ano, a maioria para o mercado externo, informou à época, o jornal.

A Suzano constrói também em Ribas do Rio Pardo uma fábrica gigante do segmento. O setor da celulose reina também na economia da cidade de Três Lagoas.