Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 26 de Fevereiro de 2021

Economia

Conselho Monetário aprova novo seguro agrícola

O valor segurado pelo Seaf é decomposto em financiamento mais uma parcela de Renda Líquida Segurada

Assomasul

03 de Outubro de 2014 - 08:21

A partir do dia 2 de janeiro, o seguro vai cobrir, além do custo de produção, a renda esperada pelos produtores rurais.

A partir do dia 2 de janeiro de 2015, o Seaf (Seguro da Agricultura Familiar) não vai mais cobrir apenas o custo de produção, mas garantirá também a renda esperada por agricultoras e agricultores familiares.

A alteração foi aprovada na segunda-feira (29), pelo Conselho Monetário Nacional.

“Com o novo seguro o agricultor tem ainda mais segurança para investir e produzir, porque, além do custo de produção, passa a ter cobertura de parte da renda esperada", explica o ministro do Desenvolvimento Agrário, Laudemir Müller.

O valor segurado pelo Seaf é decomposto em financiamento mais uma parcela de Renda Líquida Segurada. Essa renda segurada tem um limite de R$ 20 mil e outro limite, conforme o tipo de cultura financiada.

No exemplo de uma lavoura de uva, com uma receita bruta de R$ 45 mil e financiamento de R$ 13.350, a renda líquida segurada no modelo atual é de R$ 7 mil, que somada ao financiamento totaliza R$ 20.350 de valor segurado.

No novo modelo, a renda líquida segurada é de R$ 20 mil, que somada ao financiamento totaliza R$ 33.350 de valor segurado. Nesse caso, há um aumento de R$ 13 mil no valor segurado.

Seguro

O Seaf oferece cobertura para seca, chuva excessiva, granizo, geada e outros eventos agroclimáticos.

Para acessar o Seaf, o agricultor deve fazer um contrato de custeio agrícola para cultura e locais indicados no Zoneamento Agrícola de Risco Climático. (Ministério do Desenvolvimento Agrário)