Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 23 de Novembro de 2020

Economia

Consumidor comprou cinco celulares por minuto

Foi surpreendente e muito positivo ver a quantidade de negociações em um período no qual se esperava uma queda das vendas

R7

26 de Julho de 2014 - 09:43

A empresa MercadoLivre vendeu um celular a cada 12 segundos no País. Isso significa que o consumidor comprou cinco aparelhos por minuto durante os jogos da Copa do Mundo realizados no Brasil do dia 12 de junho a 13 de julho.

Segundo o diretor de marketplace do Mercado Livre, Leandro Soares, mesmo a empresa já tendo vendido um celular a cada dez segundos em datas comemorativas, o resultado surpreendeu.

— Foi surpreendente e muito positivo ver a quantidade de negociações em um período no qual se esperava uma queda das vendas.

De acordo com a companhia, 37,5% dos telefones vendidos contavam com o sistema operacional Android, 12% com o iOS (Apple), 1,5% com Windows Phone, 0,11% com BlackBerry e 12,5% utilizam outros sistemas.

Na comparação das marcas, a LG foi a campeã de vendas com 23%, logo em seguida, aparece a Samsung, com 18% e a Apple, com 12%, em terceiro.

O MercadoLivre também informou que o tablet foi outro produto com grande procura. Segundo a empresa, a cada quatro celulares vendidos nesse período, um tablet foi comercializado.

— Normalmente vendemos um tablet a cada dois minutos, nesse período, vendemos 1,33 tablet por minuto. As vendas mais do que dobraram.

Linhas de celular

Dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) divulgados na última quinta-feira (24) mostram que o número de linhas de celular no Brasil atingiu 275,7 milhões em junho.

No mês passado, o número de linhas móveis no País aumentou 3,75%. Entre as operadoras, a Vivo encerrou o mês com participação de 28,78% do mercado, ante 28,75% em maio. A TIM, por sua vez, recuou de 27,03% para 26,91% de um mês para o outro.

Já a Claro ficou praticamente estável, passando de 24,96% em maio para 24,95% em junho. Ainda segundo os dados da Anatel, a participação da Oi, quarta maior operadora celular do País, cresceu de 18,46% em maio para 18,53% no mês passado.