Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Abril de 2021

Economia

Dilma corta R$ 87,5 milhões de investimentos para Mato Grosso do Sul

O percentual do corte salta para 64,67% ao se considerar apenas o recurso assegurado para a manutenção de trechos rodoviários em Mato Grosso do Sul

Correio do Estado

10 de Novembro de 2014 - 08:13

Uma semana após os sul-mato-grossenses elegerem Reinaldo Azambuja para o governo do Estado e dar a maioria dos votos para Aécio Neves — os dois são do PSDB, partido de oposição ao governo federal —, a presidente Dilma Rousseff corta R$ 87,5 milhões de investimentos da União a Mato Grosso do Sul. O remanejamento deste recurso para outros estados – publicado no Diário Oficial da União de 4 de novembro - afeta a manutenção das rodovias federais, a obra da ponte sobre o Rio Paraná, entre Três Lagoas e Castilhos (SP) e o projeto de irrigação da Fazenda Itamarati, em Ponta Porã.

Os R$ 87,5 milhões representam redução de 21,88% nos investimentos federais assegurados pelos parlamentares federais sul-mato-grossenses no Orçamento da União deste ano, que ficou em R$ 399,893 milhões.

O percentual do corte salta para 64,67% ao se considerar apenas o recurso assegurado para a manutenção de trechos rodoviários em Mato Grosso do Sul. A bancada garantiu emenda de R$ 108,226 milhões para esta ação, porém a presidente Dilma Rousseff retirou R$ 70 milhões desta emenda, restando apenas R$ 38,226 milhões para recuperar as estradas.

Na primeira reunião da bancada federal, realizada na última quarta-feira, o coordenador Vander Loubet (PT) já tinha alertado os demais deputados federais e senadores sobre dificuldades que serão enfrentadas. “Nós vamos ter um ano mais difícil”, disse o petista, referindo a 2015.

Dilma corta R$ 87,5 milhões de investimentos para Mato Grosso do Sul