Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 21 de Abril de 2024

Economia

Dólar vira e passa a operar em queda nesta quarta

Na véspera, a divisa americana havia recuado 0,12%, para R$ 1,578 na compra e R$ 1,580 na venda

Valor On-line

13 de Julho de 2011 - 10:47

O dólar comercial apresentava alta na abertura dos negócios desta quarta-feira (13). Porém,  perto das 11h30, a moeda americana estava cotada a R$ 1,573 na venda, com desvalorização de 0,25%.

Na véspera, a divisa americana havia recuado 0,12%, para R$ 1,578 na compra e R$ 1,580 na venda.

A agenda da quarta-feira começa com a reação dos agentes aos indicadores chineses apresentados ontem à noite. O Produto Interno Bruto (PIB) apontou alta de 9,5% no segundo trimestre, em comparação com igual período do ano passado. O resultado ficou pouco acima dos 9,4% previstos, mas foi inferior os 9,7% do primeiro quarto do ano. No semestre, o avanço ficou em 9,6%.

Outros indicadores econômicos referentes ao mês de junho também foram apresentados e surpreenderam para cima. As vendas no varejo subiram 17,7% no mês passado, superando os 17% previstos. Já a produção industrial mostrou elevação 15,1%, em comparação com uma previsão de 13,7%. Em maio, o crescimento do varejo fora de 16,9%, enquanto a indústria tinha avançado 13,3%.

No que estar por vir ainda, destaque aos indicadores americanos. Os agentes ouvem o discurso que o presidente do Federal Reserve (Fed), banco central americano, Ben Bernanke, faz ao Congresso.

A fala ganha importância, pois, ontem, saiu a ata da última reunião do Fed e o documento mostrou um colegiado dividido entre novas medidas de estimulo e uma saída da condição excepcional de política monetária antes do previsto.

Também na agenda americana, o primeiro dos três indicadores mensais de inflação. Será conhecido o índice de preços de importação referente ao mês de junho. Até o fim da semana serão conhecidos os preços no atacado e no varejo.

Ainda nos EUA, os pedidos semanais por empréstimos hipotecários, o comportamento das reservas de petróleo e derivados e o déficit orçamentário de junho.

No Brasil
Por aqui, destaque para a divulgação do IBC-Br de maio. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (BC) é visto com um bom termômetro sobre o comportamento do Produto Interno Bruto (PIB). A autoridade monetária também apresenta os dados sobre o fluxo cambial na semana compreendida entre os dias 4 e 8 de julho.