Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 27 de Janeiro de 2022

Economia

Previsão de geada em maio preocupa produtores de milho safrinha em MS

A Estação Meteorológica da universidade Uniderp/ Anhanguera aponta a probabilidade de geadas já no mês de maio e também em junho.

G1

07 de Maio de 2011 - 10:52

A previsão de geadas preocupa os agricultores que plantaram milho safrinha fora da época recomendada em Mato Grosso do Sul. A Estação Meteorológica da universidade Uniderp/ Anhanguera aponta a probabilidade de geadas já no mês de maio e também em junho.

Segundo informações do coordenador da Comissão Técnica de Agricultura da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Almir Dal Pasquale, mais de 50% dos produtores do Estado atrasaram o plantio do grão por conta do excesso de chuvas que atingiu o Estado nos meses de fevereiro e março. O alagamento das plantações comprometeu a colheita da soja, o que acarretou no atraso do plantio do milho safrinha, já que o grão é semeado logo após a colheita das oleaginosas.

O engenheiro agrônomo e assessor técnico da Famasul, Lucas Galvan, explica que a safra plantada fora do zoneamento está mais sujeita aos riscos climáticos do que o milho plantado na época considerada ideal pelos estudos de zoneamento agrícola estabelecidos pelo Ministério da Agricultura (Mapa).

“Se as geadas atingirem a plantação na época em que a planta estiver na fase inicial de desenvolvimento o produtor poderá ter grandes perdas na lavoura”, explica o engenheiro.

O último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já indica uma queda de 7,4% na produtividade do grão. Na prática os números indicam que o estado deve produzir 300 quilos a menos por hectare plantado em relação ao ano passado.

Já em relação ao volume de produção, a Conab prevê uma queda de 2,2%. A previsão é de que sejam colhidos 3,2 milhões de toneladas. No ano passado o Estado colheu 3,3 milhões do grão.

Possibilidade de baixos estoques eleva preço do grão

Se de um lado a possibilidade de quebra na safra do milho safrinha preocupa os produtores sul-mato-grossenses, de outro, o aumento dos preços do grão no mercado anima o setor.

As especulações de baixos estoques por conta de uma possível perda na produção elevaram o preço da saca de 60 quilos do grão para uma média de R$ 27 nesta semana em Mato Grosso do Sul.

Dal Pasquale lembra que no mesmo período do ano passado, as cotações da safra 2009/2010 não ultrapassaram a casa dos R$ 17 no estado.

O setor acredita que mesmo nos meses de julho e agosto, quando o mercado fica inundado e a tendência é uma queda nas cotações devido ao período de colheita, os preços devem permanecer elevados.

Outros fatores que vem impactando para um cenário de novas altas nas cotações do grão são as especulações de quebra na safra também na produção norte-americana, que é atualmente o maior produtor mundial de milho.