Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Economia

Sem comprar, frigorífico confirma demissões em Porto Murtinho

Nesta quarta perderam o emprego 55 funcionários. Nos dias 16 e 20 deste mês haverá outros cortes

Campo Grande News

11 de Maio de 2011 - 13:02

O frigorífico Marfrig de Porto Murtinho confirmou nesta quarta-feira a demissão de pelo menos 280 funcionários por conta de uma crise econômica vivida pela unidade.

Segundo a direção do frigorífico em Murtinho, a unidade deixou de comprar há meses por conta de uma série de fatores, entre elas, alega, alta da arroba do boi, queda do dólar e alta da inflação, o que fez com que as operações não trouxessem lucro.

A unidade, que tem 319 funcionários, garante que não vai fechar e que há a possibilidade de recontratar os funcionários demitidos futuramente.

A direção também alega que, antes de demitir, cogitou dar férias coletivas, no entanto, avalia que a recuperação econômica do frigorífico pode levar mais de 30 dias.

O sindicato que representa os trabalhadores deve recorrer à Justiça para apurar como será feita as demissões e garantir os direitos trabalhistas dos funcionários. Explica ainda que, em casos de demissões em massa, o frigorífico deve fazer negociações antes de tomar a decisão.

Nesta quarta perderam o emprego 55 funcionários. Nos dias 16 e 20 deste mês haverá outros cortes. E no dia 15 de junho deve ocorrer a última “leva” de trabalhadores.

“Murtinho é uma cidade pequena. Não tem emprego para 200 pessoas. Isto (demissões) vai gerar uma crise por aqui, pode ter certeza”, disse um dos funcionários demitidos.

As demissões em frigoríficos foram assuntos recorrentes nos primeiros quatro meses deste ano em Mato Grosso do Sul. Em março, o frigorífico JBS anunciara corte de 500 pessoas.