Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 12 de Junho de 2024

Economia

Setor de serviços leva maior tombo em treze anos em MS

Segundo à Pesquisa Mensal de Serviços, este é o pior índice em comparação ao mesmo período em 2023

Correio do Estado

18 de Maio de 2024 - 08:33

Setor de serviços leva maior tombo em treze anos em MS
Os números foram divulgados na última quarta-feira (14), e são referentes ao mês de março - Imagem Arquivo.

O setor de serviços, tem a pior queda em 13 anos, registrando 9,7%, representando o pior índice para o mês de março, conforme o levantamento da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números foram divulgados nesta semana, segundo a PMS, esse é o pior índice apresentado pelo estado, desde o início do estudo em 2011.

Em comparação com março de 2023, a queda foi ainda mais acentuada, representando 16,4%, no volume de serviços. Enquanto a variação acumulada em doze meses ficou em 3,3% o acumulado do ano apresentou uma queda na atividade do setor de serviços de - 3,8%.

Unidades da federação que apresentaram queda no setor

  • Rio Grande do Sul (-3,6%);
  • Mato Grosso (-7,6%);
  • Distrito Federal (-4,0%);

País 

No Brasil, enquanto 13 unidades da federação avançaram, 14 recuraram. Com a junção dos dados, o setor apresentou crescimento de 1,2% sendo que no acumulado dos últimos 12 meses, o aumento foi de 1,4%.

Deste modo, o volume de serviços no país alcançou 12,1%, registrando aumento no nível em comparação ao período pré-pandemia (fevereiro de 2020), ficando apenas 1,5% abaixo do índice mais alto da série histórica que ocorreu em dezembro de 2022. Em fevereiro, os números apontaram recuo de 0,9%.

Unidades da Federação que apresentaram alta no setor

  • São Paulo (1,1%);
  • ,Rio de Janeiro (1,1%);
  • Minas Gerais (1,2%)
  • Espírito Santo (5,1%);

Veja os setores que apresentaram crescimento

  • Informação e comunicação, que cresceu 4% (recuperando a queda de 2,5% registrada em fevereiro);
  • Profissionais, administrativos e complementares, que com a alta de 3,8%;
  • Atividades de transportes 0,3%;
  • Serviços prestados às famílias 0,6%;

Atividades que representam setor de serviços

Turismo e Hospitalidade:

  • Agências de viagens
  • Hotéis
  • Restaurantes
  • Companhias aéreas
  • Operadoras de turismo

Serviço de beleza:

  • Salões de beleza
  • Barbearias
  • Salões de cabeleireiro
  • Manicure e pedicure

Comunicação:

  • Telefonia
  • Internet
  • Televisão por assinatura
  • Rádio
  • Jornais e revistas

Transporte e Logística:

  • Transporte de passageiros (ônibus, táxis, aplicativos de transporte)
  • Transporte de cargas
  • Armazenagem
  • Courier

Limpeza e Manutenção:

  • Empresas de limpeza
  • Jardinagem
  • Serviços de manutenção predial, entre outros.

"A PMS expõe, a partir da variável investigada, índices de receita nominal e de volume, este último como resultado dadeflação dos valores nominais correntes por índices de preços específicos para cada grupamento de atividade (quandopossível), e para cada Unidade da Federação, construídos a partir dos relativos de preços do IPCA."