Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 4 de Agosto de 2021

Economia

Soja: Plantio acelerado e vendas em ritmo lento em Mato Grosso do Sul

Apesar deste progresso na área plantada, a comercialização antecipada da oleagionosa segue em ritmo lento, alcançando apenas 12%

Assessoria

30 de Outubro de 2014 - 14:13

O retorno das chuvas resultou na aceleração do processo de plantio em Mato Grosso do Sul. Com o aumento na umidade no solo, o percentual de área plantada saltou de 6,4% para 30% nos últimos dias, atingindo 690 mil hectares dos 2,3 milhões previstos. A informação é da última circular técnica do Siga - Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio, desenvolvido pela Aprosoja/MS - Associação de Produtores de Soja de MS.

Apesar deste progresso na área plantada, a comercialização antecipada da oleagionosa segue em ritmo lento, alcançando apenas 12% da produção prevista para a safra 2014/15, de 6,3 milhões de toneladas, de acordo com os dados da Granos Corretora. "No mesmo período do ano passado, o plantio estava em 67% e as vendas em 23%, o dobro do que foi vendido agora", afirma o operador da Granos, Jorge Filho. O atraso do plantio e das vendas é reflexo da estiagem ocorrida no Brasil nas primeiras semanas de outubro.

Mesmo com este baixo percentual de vendas, a tendência é de que haja nos próximos dias uma aceleração na comercialização da  commodity, segundo o operador de mercado, devido à oscilação na Bolsa de Chicago. "O pregão da Bolsa de Chicago (CBOT) vem apresentando resultados positivos nos últimos dias devido ao movimento dos investidores que encontram na soja uma oportunidade de mercado e pesando também a incerteza em relação ao atraso no plantio de soja na América do Sul, como consequência das condições climáticas", reforça o operador.

Segundo o informativo do Siga, outro fator que explica este tom positivo nas cotações da CBOT é a demanda internacional também aquecida, principalmente por parte da China. O operador da Granos recomenda para que o produtor fique atento às oscilações da CBOT e do dólar para aproveitar os picos de altas na bolsa.

Os municípios de Amambai e Aral Moreira foram os que mais avançaram no plantio da soja, ambos atingindo 50% da área destinada. Em seguida, com 45%, está o município de Dourados, e com 40% estão Maracaju e Ponta Porã. Chapadão do Sul e Costa Rica já plantaram 35% da previsão para o ciclo atual. Leia o informativo na íntegra, acesse: http://famasul.com.br/public/area-produtor/5222-informativo-agricultura-outubro-2014-edicao-n-4.pdf

Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.

O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense.