Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Esporte

Bota espera liberação de receitas para quitar dívida e renovar com Jefferson

Parte do montante será destinado ao pagamento de uma dívida com o goleiro, o primeiro passo de uma negociação complexa que visa firmar novo vínculo até 2017.

GloboEsporte

05 de Janeiro de 2015 - 08:37

Emperrada pela incapacidade de investir, dada a crise financeira pela qual passa o clube, a renovação de contrato de Jefferson pode ter novo capítulo a partir da próxima quarta-feira. É a data prevista pela direção do Botafogo para a liberação de aproximadamente R$ 15 milhões em receitas bloqueadas. Parte do montante será destinado ao pagamento de uma dívida com o goleiro, o primeiro passo de uma negociação complexa que visa firmar novo vínculo até 2017.   

O Alvinegro terá acesso à verba. Afinal, ao término do ano passado, conseguiu retornar ao Ato Trabalhista, um acordo com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RJ) para quitar indenizações a ex-funcionários no valor total de R$ 100 milhões. Funciona assim: uma parcela mensal, de cerca de R$ 1 milhão, paga pelo clube, é destinada aos reclamantes. Como deixou de cumprir a combinação, o Bota foi excluído e teve receitas bloqueadas, especialmente referentes aos direitos de transmissão.   

- Nossa expectativa é ter valores liberados a partir de quarta-feira. Tudo depende de aspectos operacionais da Justiça e das empresas que têm de nos pagar, pois a decisão sobre o retorno ao Ato ocorreu no último dia de funcionamento do TRT e não houve tempo de os ofícios serem enviados às partes interessadas. Agora, com a retomada do trabalho, tudo será normalizado. Posso dizer que teremos dinheiro para questões emergenciais, como dívidas com fornecedores. O Jefferson entra neste caso, sim, mas a situação do clube ainda é muito grave - confirma o presidente Carlos Eduardo Pereira.

É de R$ 2 milhões, referentes a salários atrasados, a dívida do Bota com Jefferson. Com dinheiro em caixa, poderá quitar o montante. Além da regularização, o clube pretende apresentar, no novo contrato, garantias de pagamento dos vencimentos. Isto seria viável graças a acordos comerciais - empresas explorariam a imagem do jogador.   

Representantes do atleta estão em compasso de espera. Não há novo encontro marcado com a direção. No último, em 9 de dezembro, não houve acordo. O atual contrato termina ao final de 2015. 

Sob o comando de René Simões, o Botafogo vai se reapresentar em 8 de janeiro, no Engenhão. A pré-temporada, no Centro de Formação de Atletas Trops (CEFAT), na localidade de Várzea das Moças, em Niterói, começa no dia 11 de janeiro e terá a duração de duas semanas. A estreia no Carioca é contra o Boavista.