Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 18 de Janeiro de 2021

Esporte

Dunga diz estar de olho em Rômulo e que Dedé está pronto para a Europa

Em entrevista, treinador fala da possibilidade de chamar o volante do Juventus e da chance de o zagueiro defender a Velha Senhora

Globo Esporte

05 de Agosto de 2014 - 07:57

Em entrevista ao jornal italiano "Tuttosport", o técnico da seleção brasileira, Dunga, falou do momento do futebol italiano e comentou a possibilidade de chamar o lateral-direito Rômulo, que por muito pouco não disputou a Copa do Mundo pela Itália. O atleta poderia ser chamado para defender à amarelinha já que não fez uma partida oficial pela Azzurra. 

“Como ele não jogou na Itália, eu o considero um brasileiro. Rômulo seguirá no Juventus e vou ficar de olho em todos aqueles que podem ser convocados. Ninguém está fora e ninguém está dentro da seleção brasileira” - afirmou.

Porém, apesar de elogiar o lateral-direito, recém-contratado pelo Juventus ao Verona, Dunga afirmou que não pode garantir ninguém na lista que será divulgada no próximo dia 19. 

“É cedo para dizer. Este não é o momento de assumir compromissos até porque os bons jogadores no papel são muitos. Eu vou considerar o caso Rômulo e vamos conversar mais tarde para tomar uma posição.  Vou ficar de olho em todos aqueles que podem ser convocados” .afirmou o treinador.

 Vale lembrar que Dunga viveu situação parecida com o atacante Amauri. Em sua primeira passagem pela seleção brasileira, de 2006 a 2010, o treinador acenou com a possibilidade de convocar o jogador. Porém, o goleador preferiu defender a Itália. 

Quem também foi elogiado por Dunga foi o zagueiro Dedé, do Cruzeiro. Rumores indiciam que o Juventus estaria interessado em contar com o defensor na próxima temporada. 

“Durante dois ou três anos jogando em alto nível, o Dedé está pronto para jogar na Europa”. O treinador da seleção brasileira comentou ainda a chegada de Maximiliano Allegri ao Juventus. O técnico foi contratado para a vaga de Antônio Conte. Os dois atuaram juntos no Pescara, na década de 90.

“Allegri é um pouco brasileiro. Ele adora um bom futebol. Espero um Juventus equilibrado e divertido. O ponto de partida é sólido”.