Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Esporte

Enfim, sós: Thiago Neves curte Taça Rio e revela: ‘Precisava do pênalti

Meia diz que aliviou a pressão com primeiro título pelo Fla e recusa ‘convite’ de torcedor tricolor: ‘Estou no lugar certo

02 de Maio de 2011 - 17:21

Enfim, sós: Thiago Neves curte Taça Rio e revela: ‘Precisava do pênalti
Enfim, s - Foto: Globo Esporte

Ao comemorar gols pelo Flamengo, Thiago Neves costuma dançar o funk do 'Encosta Nela'. No domingo, porém, o meia não teve muito contato com o troféu de campeão. Por conta da correria e da concorrência dos companheiros na comemoração do título carioca invicto, o meia esteve com o objeto de desejo apenas por alguns segundos, após a vitória nos pênaltis sobre o Vasco. Nesta segunda, o camisa 7 pôde, enfim, admirar e beijar a Taça Rio sem que alguma outra mão estivesse por perto. 

- Cheguei a tocar na taça depois do jogo, mas foi muito rápido. Só agora que consegui olhar para ela direito - disse, após sua participação no Globo Esporte, da TV Globo, nesta segunda-feira.

Thiago teve papel importante na final contra o Vasco. Na disputa de pênaltis, foi dele a cobrança que garantiu ao Rubro-Negro a vitória por 3 a 1. O caminho até a bola foi longo e trouxe lembranças não muito agradáveis.

- Eu procurei ficar tranquilo, me concentrar. Pensei que novamente a decisão estava nos meus pés. Tenho algumas lembranças ruins, como a final da Libertadores com o Fluminense (Thiago perdeu um pênalti em 2008, contra a LDU, do Equador), perdi na semifinal contra o Fluminense (pela Taça Rio). Mas nada melhor que a decisão nos meus pés. Desta vez fui feliz. Precisava daquele pênalti.

Na emissora, o camisa 7 foi abordado por muitos rubro-negros com pedidos de fotos e autógrafos. Atendeu a todos pacientemente. Alguns tricolores saudosistas também se aproximaram.

- Não quer voltar, não? - perguntou um torcedor, exibindo o escudo do Tricolor na tela do celular.

- Não, obrigado. Estou no lugar certo - respondeu Thiago, enfático.

Nem as poucas horas de sono tiraram o sorriso do rosto de Thiago no dia seguinte ao título. A primeira conquista como jogador rubro-negro, logo na temporada de estreia pelo clube, reforça a confiança por um 2011 de mais sucesso.

- Não acho que nós temos um elenco galáctico. Temos um grupo forte, de muita amizade. Isso ajudou o time a ser campeão. Todos são amigos, lutam sempre, temos um treinador vencedor, que sabe o que fazer. Vamos deixar esse rótulo de galáctico para outras equipes. Vamos no sapatinho. O próprio Fluminense é mais galáctico. Só tem craques, jogadores de alto nível. O Flamengo tem alguns, mas o time é mais competitivo, de chegada.