Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Esporte

Estrela, calma e humildade: Enderson estreia com o pé-direito no Tricolor

Técnico interino acerta nas substituições, improvisa Araújo e Souza e não se ilude com a vitória: "O mérito foi dos jogadores e da torcida"

Globo Esporte

24 de Março de 2011 - 15:43

Estrela, calma e humildade: Enderson estreia com o pé-direito no Tricolor
Estrela, calma e humildade: Enderson estreia com o p - Foto: Globo Esporte

O torcedor do Fluminense viu o técnico interino Enderson Moreira em ação pela primeira vez na noite desta quarta-feira. E o cartão de visitas do novo auxiliar técnico permanente do clube foi o melhor possível.

Na virada sobre o América-MEX, por 3 a 2, que manteve o Tricolor vivo no grupo 3 da Libertadores, ele mostrou ter estrela. Das três substituições na etapa final, Araújo e Deco tiveram participação decisiva no placar final. Apresentando um estilo calmo à beira do campo e com uma pitada de sorte, Enderson estreou com o pé-direito.

O estilo na área técnica é tranquilo. A cada gol, muita comemoração. Entre um erro e outro, algumas orientações. Reclamações com a arbitragem foram poucas. No segundo tempo, Enderson precisou colocar Deco no lugar de Mariano, que saiu com dores no joelho direito, e resolveu improvisar Souza na lateral-direita.

O luso-brasileiro acabou sendo o nome do jogo, marcando o gol da vitória e dando uma assistência. Logo depois, o auxiliar pôs em campo os atacantes Rafael Moura e Araújo. O segundo jogou como ponta-esquerda e marcou o segundo gol tricolor. Apesar dos acertos, Enderson passou os méritos da vitória para a torcida e os jogadores.

- É preciso ter sorte também, né? Se o resultado fosse negativo, as alterações seriam criticadas. Precisei arriscar porque só a vitória interessava. O grupo tem jogadores acostumados a decidir e isso ajudou. Aos poucos vou poder impor o meu estilo, mas ainda é cedo. O mérito foi todo dos jogadores e da torcida, que nos ajudou muito e pode ajudar ainda mais – disse.

O camisa 20 Deco, no entanto, tem outra opinião:

- Essa vitória é do Enderson. Não é fácil para um treinador chegar nessa fase e conseguir ajeitar as coisas. Ele arriscou e acertou em todas as decisões.

O resultado deixou o Fluminense com cinco pontos em quatro jogos e na terceira posição do grupo 3 da Libertadores. O Tricolor depende apenas de suas próprias forças para se classificar. Os próximos jogos pela competição sul-americana serão no dia 6 de abril, contra o Nacional-URU, em Montevidéu, e no dia 20, contra o Argentinos Juniors, em Buenos Aires. Enderson, no entanto, pediu que o grupo mantenha os pés no chão.

- Estamos a dois pontos do líder, que hoje é o Argentinos Juniors. O grupo é maduro e não terá dificuldades de buscar o resultado fora de casa. Essa primeira vitória foi fundamental e tira o peso de nossas costas. Mas não é uma conquista, uma classificação. É preciso manter os pés no chão – garantiu Endeson.

O Tricolor volta a campo no domingo pela Taça Rio, diante do Vasco, às 18h30m, no Engenhão.