Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Esporte

Jogador do Botafogo mentiu sobre sequestro, diz Polícia Civil

Segundo o inspetor Alexandre Pereira, chefe do SI (Setor de Investigação) da delegacia, o crime não aconteceu.

Terra

07 de Janeiro de 2011 - 13:00

O volante Somália do Botafogo-RJ é acusado de ter inventado o sequestro-relâmpago do qual alegou ter sido vítima na última quarta-feira. O jogador será indiciado na 16ª DP (Barra) por denunciação caluniosa e pode ser preso por esse crime, cuja pena varia entre um e três anos de reclusão.

Segundo o inspetor Alexandre Pereira, chefe do SI (Setor de Investigação) da delegacia, o crime não aconteceu. Alexandre contou que os investigadores já haviam desconfiado de Somália naquele dia e acabaram confirmando a farsa com as imagens do circuito de vídeo do prédio onde mora o jogador.

Ele aparece no elevador às 8h46m, com o cordão e o relógio que, na delegacia, alegou terem sido roubados. E, pouco depois das 9h, Somália aparece nas imagens novamente no elevador, já sem o cordão e o relógio.

- Em depoimento, ele contou que foi rendido pelo bandido às 8h. Os vídeos desmentem isso. Ele saiu de casa às 9h e chegou à delegacia às 9h30 - explicou Alexandre.

De acordo com o inspetor, ainda não se sabe o motivo de Somália ter inventado o sequestro-relâmpago.