Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 5 de Dezembro de 2020

Esporte

Padrinho peruano e pouca badalação: trunfos de Romero em primeiro Dérbi

O técnico Mano Menezes mostrou preocupação especial com o jogador após o gol e a ótima atuação na vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, pela Copa do Brasil

Globo Esporte.com

26 de Julho de 2014 - 09:00

Em pouco tempo, Ángel Romero ganhou torcida, comissão técnica e funcionários do Corinthians por sua simplicidade dentro e fora de campo. Por isso mesmo, o clube trata de proteger a joia de 22 anos para vê-lo brilhar mais uma vez no clássico deste domingo contra o Palmeiras, às 16h (horário de Brasília), na Arena do Timão – seu primeiro Dérbi com a camisa alvinegra.

O técnico Mano Menezes mostrou preocupação especial com o jogador após o gol e a ótima atuação na vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, pela Copa do Brasil. Um “freio” na badalação e a ajuda de um dos mais experientes do elenco contribuíram para dias tranquilos no CT Joaquim Grava.

Mano entende que Romero tem talento e dedicação suficientes para se firmar como parceiro de Paolo Guerrero no ataque alvinegro. Por isso, mostrou maior proteção sobre o garoto após a partida. E contou com a ajuda do próprio Guerrero, quase um "padrinho" na adaptação do paraguaio ao Brasil.

O técnico não quer ver a mesma oscilação pela qual passou Luciano, outro que teve ascensão meteórica no Corinthians, meses atrás. Apesar de negar uma “blindagem” a Romero, Mano admite a preocupação maior com seus passos.

– Não gosto da palavra blindagem porque parece superproteção, mas tivemos a preocupação de não acelerar tanto nos primeiros jogos, para que ele se adaptasse melhor ao tipo de treinamento. Ele já está rendendo bem, e agora a preocupação da oscilação existe, porque isso é natural. Estamos trabalhando no sentido de dar maturidade a ele e a outros jovens do elenco – explicou o técnico.

Tímido e quieto, Romero treinou durante a semana e mandou apenas um recado à torcida, pelo canal oficial do Timão.

– Agradeço por todo o apoio que venho recebendo de vocês, a verdade é que me sinto muito bem e estou cada vez mais adaptado ao grupo. Quero ajudar em mais este jogo importante. Vai, Corinthians! – disse o paraguaio.

O fato de Romero ser estrangeiro faz o Corinthians ter ainda mais cuidados com a exposição do jogador. Aos poucos, sua comunicação com o grupo e os funcionários vai melhorando. Ele consegue entender bem as instruções de Mano, tanto que fez exatamente o que o técnico lhe pediu em seu primeiro jogo como titular: diante do Bahia, o paraguaio teve mais responsabilidades na área do Guerrero, centroavante de origem.

Guerrero, aliás, tem sido a peça fundamental na rápida adaptação do colega mais novo. O peruano ensinou termos do futebol a Romero, que captou rapidamente o essencial para se comunicar.

– Ele é muito inteligente e está se adaptando bem ao grupo. Tento ajudá-lo sempre que posso. Espero que ele possa nos ajudar também nos próximos jogos – disse Guerrero, após a vitória sobre o Bahia.

A dupla de gringos deve formar o ataque corintiano contra o Palmeiras. Confortável, Romero pode ser peça-chave para o Timão vencer o primeiro clássico de sua história na nova Arena.