Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Esporte

Setores de álcool e açucar estão em expansão no Estado

Em 10 anos, a produção teve um crescimento de 387%. A área plantada no Estado também teve um aumento significativo, saltando de 104 mil hectares, em 2000

Conjuntura Online

30 de Novembro de 2010 - 16:48

Até o fim deste ano, Mato Grosso do Sul deve contar com cerca de 25 usinas de açúcar e álcool em funcionamento. Segundo dados divulgados recentemente pela Seprotur (Secretaria Estadual da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo), a última safra de cana-de-açúcar em MS registrou uma produção de 38 milhões de toneladas.
 
Em 10 anos, a produção teve um crescimento de 387%. A área plantada no Estado também teve um aumento significativo, saltando de 104 mil hectares, em 2000, para 430 mil hectares este ano. Na Câmara Federal, este segmento tem tido e continuará tendo todo o incentivo para crescer de forma sustentada e com respeito cada vez maior ao ambiente.

Em MS, a atividade das 25 usinas que estão em funcionamento gera em torno de 35 mil empregos diretos e mais de 120 mil indiretos. Mais 10 indústrias estão a caminho da instalação, numa perspectiva de expansão inédita do setor sucroalcooleiro e de tudo o que ele representa no atual cenário econômico brasileiro, como o incremento da produção de etanol e da co-geração de energia.

Nosso Estado conta com todas as características necessárias para desenvolvimento deste setor, como as condições de clima e solo, e a proximidade com regiões de escoamento no Sul e no Sudeste, e, certamente, se tornarão dentro de alguns anos um dos maiores produtores de cana do país.

Ao mesmo tempo, não podemos perder de vista os desafios ligados à logística, às questões ambientais e aos impactos sociais. Entre as principais ações do governo estadual no desenvolvimento da cultura e da indústria da cana-de-açúcar estão projetos para conseguir a implantação de um poliduto e de dois linhões de transmissão de energia elétrica; a revisão de incentivos fiscais; e a previsão de investimentos em pavimentação asfáltica em regiões produtoras.

As perspectivas geradas pela explosão econômica da cana-de-açúcar vão além dos investimentos diretos na implantação de indústrias e produção de álcool e energia. A previsível demanda por profissionais preparados para lidar com esse mercado em expansão fez surgir em Mato Grosso do Sul a necessidade de qualificação de mão-de-obra.
Neste sentido, tenho colocado meu mandato à disposição do setor, procurando levantar quais são as principais demandas existentes hoje na indústria sucroalcooleira.
 
Por isso, desde 2005, em meu primeiro mandato como deputado federal, luto para que Dourados e outras cidades da região, onde atualmente se concentram as maiores usinas de álcool e açúcar do Estado, possam ter instituições de educação técnica.
 
Acredito que a chegada das escolas técnicas poderá representar a definitiva consolidação do setor sucroalcooleiro como fonte geradora de desenvolvimento, emprego e renda em Mato Grosso do Sul.