Bruno Alves e Pablo revelam que entendem cobrança de Raí ao elenco do São Paulo

Tricolor vive momento turbulento após perder dois jogos seguidos no Morumbi

"Temos que saber absorver essa cobrança", disse Pablo - (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

Um dia depois de o diretor de futebol Raí cobrar o elenco do São Paulo por causa das duas derrotas seguidas em casa, para Fluminense e Athletico-PR, o zagueiro Bruno Alves e o atacante Pablo disseram entender a postura do dirigente. A reunião aconteceu antes do treino da última segunda-feira, na reapresentação do grupo no CT da Barra Funda.

"Com certeza (era necessário), a gente sabe que um clube como o São Paulo quando perde dois jogos seguidos em casa gera uma incomodação. Assim, como todos estão incomodados, o Raí fez certo em cobrar e alertar alguns detalhes para a que a gente possa melhorar em uma semana de clássico", afirmou Bruno Alves, se referindo à partida contra o Santos, neste sábado.

"É algo normal, cobrança, tinha que ser feito, com toda razão. A gente sabe da cobrança da torcida, da imprensa. Foram dois jogos em casa em que a gente controlou, mas não fez gol e não venceu. Acho justo, temos que saber absorver essa cobrança, colocar dedicação, entrega, vontade, e vencer o clássico", endossou Pablo.

O atacante ainda defendeu o técnico Fernando Diniz, alvo de críticas da torcida. Ele disse que a responsabilidade pelos maus resultados recentes é do elenco. Nos 11 jogos sob o comando do treinador, o São Paulo obteve cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas, com um aproveitamento de 51,5%.

"A responsabilidade é toda nossa. O Fernando tem uma forma de jogar que nos agrada muito e a gente tem que fazer os gols. É isso que falta para a gente. Chegar no último terço do campo, no último momento, e ter o passe com precisão e a finalização da melhor maneira possível. Fazendo os gols, as vitórias vão vir", afirmou Pablo.