Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Geral

Quadrilha que furtou R$ 250 mil tinha até manual para arrombar cofres

O grupo, segundo a Polícia, é especializado em invadir prédios dos Correios.

02 de Dezembro de 2016 - 17:00

Parte de uma quadrilha que invadiu, somente este ano, seis agências da ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) e levou cerca de R$ 255 mil tinha até tutorial (conjunto de instruções) de como arrombar cofres em agências.

Felipe Douglas Ferreira, 24 anos e Fabrício da Costa Roland, 26 anos, foram presos e vão responder por organização criminosa, furto e tentativa.

Estão foragidos Luiz Carlos Geovane, 31 anos e Gustavo Gasparino, 19 anos. Com o dinheiro, a quadrilha comprou motocicleta XRE, veículo Citroën e viajou para Santos (SP), Espirito Santo, Goiás, onde torrou o resto do dinheiro.

O grupo foi identificado por policiais civis depois que tentou arrombar a agência do Banco Santander, na Barão do Rio Branco, no feriado do dia 15 de Novembro. O grupo, segundo a Polícia, é especializado em invadir prédios dos Correios.

Os dois foram apresentados nesta manhã durante coletiva de imprensa no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros).

Conforme os delegados Edilson dos Santos e Fábio Peró, responsáveis pela investigação, no dia em que a quadrilha tentou entrar no Santander, testemunhas anotaram a placa do veículo Corsa Sedan em que estavam e repassaram à polícia.

Com o número da placa em mãos, a polícia deu início a investigação e no dia 16 deste mês o carro foi encontrado abandonado em frente à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no Bairro Universitário.

Dentro do automóvel, foram achadas várias ferramentas utilizadas para arrombamento, como martelo, pé de cabra, além de um revólver calibre 38 e nota fiscal da compra de um guarda-chuva em uma loja de departamento.

Os policiais, então, foram até o estabelecimento e conseguiram identificar Felipe, através de câmeras de segurança. Ele foi preso dias depois em um posto de combustíveis no Bairro Rita Vieira.

No celular dele, os investigadores encontraram fotos da quadrilha ostentando viagens, carros adquiridos com dinheiro roubados e um tutorial de como arrombar cofres.

Em seguida, Fabrício também foi detido. Segundo os delegados, o grupo usava guarda-chuva como ferramenta para desativar o alarme das empresas.

Um dos cofres furtados foi encontrado abandonado no córrego Bandeira. De uma das agências, os bandidos chegaram a levar R$ 149 mil. Somente este ano, furtos em agências deram prejuízo de pelo menos R$ 1 milhão aos Correios.