Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Mato Grosso do Sul

Um mês após fim do toque de recolher, isolamento reduz 33% em MS

Campo Grande News

23 de Setembro de 2021 - 10:26

Um mês após fim do toque de recolher, isolamento reduz 33% em MS
Pessoas atravessam rua no Centro de Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

Dados da empresa multinacional Google, que coleta informações de localização dos celulares de usuários, indicam que Mato Grosso do Sul teve um aumento na taxa de mobilidade urbana após a remoção do toque de recolher, decretado no início da pandemia para reduzir danos da pandemia da covid-19. Recentemente, completou-se um mês do fim desse decreto do governo estadual. Antes disso, o conceito de atividades essenciais havia sido desconsiderado, e o Estado tem vivido um momento de maior flexibilização das restrições.

Entretanto, os índices de infecção e óbito pelo coronavírus têm sido cada vez menores. Em partes, isso se justifica pelo bom índice de vacinação no Estado - cerca de 54% da população total já receberam duas vacinas ou dose única. Segundo a plataforma, atividades de lazer e recreação tiveram um aumento de 50%, na comparação entre a média de 18 de setembro e o período verificado quatro semanas antes. Outra categoria, a que registrou maior aumento, foi a de parques públicos em céu aberto - 51,9%.

Além disso, a ida para mercados e farmácias cresceu 9,4%, enquanto a mobilidade no trânsito cresceu 12,6%. O trabalho presencial aumentou apenas 3,2%, e os dados apontam que houve uma redução de aproximadamente 33% das pessoas que passam maior parte do tempo em casa.

Entenda os dados - De acordo com o Google, tais dados mostram como as visitas e o tempo de permanência em locais diferentes mudam em comparação com um valor base. "Esses relatórios foram desenvolvidos para dar informações úteis sem deixar de obedecer aos nossos protocolos rigorosos de privacidade e proteger os dados das pessoas". Jamais são disponibilizadas informações de identificação pessoal, como local, contatos e deslocamento de indivíduos", garante a plataforma.

Para a categoria lazer e recreação, utiliza-se a mobilidade em restaurantes, cafés, shopping centers, parques temáticos, museus, bibliotecas e cinemas. Para mercados e farmácias, se considera mercados, armazéns de alimentos, feiras, lojas de alimentos gourmet, drogarias e farmácias, por exemplo.

Já os parques incluem parques nacionais, praias públicas, marinas, parques para cães, praças e jardins públicos. Por fim, a seção transporte considera a mobilidade de lugares como terminais de transporte público, por exemplo, estações de metrô, ônibus e trem.