Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 21 de Abril de 2021

Meio Ambiente

Cerrado é 2º mais afetado pela ação humana, com quase 20% das espécies ameaçadas

Campo Grande News

05 de Novembro de 2020 - 13:30

Cerrado é 2º mais afetado pela ação humana, com quase 20% das espécies ameaçadas
Presente em 61% de Mato Grosso do Sul, o Cerrado foi classificado como o segundo bioma mais preocupante do Brasil (Foto: Ilustrativa/Henrique Kawaminami)

Presente em maior parte (61%) de Mato Grosso do Sul, o Cerrado é o segundo bioma com maior redução de espécies nativas em todo o Brasil, de acordo com pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (5). O  Pantanal, que representa 25% da área do Estado, figura entre os mais preservados, atrás somente da Amazônia. O quadro traçado é de seis atrás, até 2014, ou seja, não considera os efeitos de eventos ambientais como as queimadas deste ano, que devastaram mais de 4 milhões de hectares no Pantanal.

As informações são do estudo "Contas de Ecossistemas: Espécies Ameaçadas de Extinção no Brasil", que tem como base dados oficiais do Ministério do Meio Ambiente, organizados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e pelo CNCFlora/JBRJ (Centro Nacional de Conservação da Flora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro).

O Cerrado possui 1.061 espécies ameaçadas, o que representa 19,7% do total avaliado no bioma. Além disso, 216 (4,0%) espécies estão criticamente em perigo e 202 (3,7%) são consideradas quase ameaçadas de extinção. A borboleta Parides burchellanus e o lagarto Bachia psamophila, por exemplo, nativos do bioma, estão na categoria "criticamente em perigo".

Cerca de 10% das espécies são categorizadas como “dados insuficientes”. Outra informação relevante é que o Cerrado detém apresenta a segunda menor proporção (67,0%) de espécies na categoria “menos preocupante”.

O estudo também considera que, assim como a Mata Atlântica, existe elevada perda de área natural ocasionada pela ação humana nas regiões cerradenses. A publicação ressalta perda de metade da área de cobertura natural nos últimos anos.

Já o Pantanal, assim como a Amazônia, está na parte final do ranking, já que possui grande proporção de espécies na categoria “menos preocupante” (84,3%), e apenas 4,7% se encontra ameaçada, equivalente a 54 espécies.

No Brasil - De acordo com a pesquisa, que levantou dados de todos os biomas brasileiros em 2014, o País tinha 3.299 espécies de animais e plantas ameaçadas nesse ano, o equivalente a 19,8% do total de 16.645 espécies avaliadas.

Foi verificada a situação de 4.617 espécies da flora e 12.262 espécies da fauna, respectivamente, dentre as mais de 166 mil (49.168 de plantas e 117.096 de animais) reconhecidas no País.

A análise foi feita nos biomas da Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa, Pantanal e Mar e ilhas oceânicas, além dos diferentes tipos de ambiente - terrestre, água doce e marinho.

A Mata Atlântica foi o bioma com mais espécies ameaçadas: ao todo, pesquisadores encontraram 1.989, ou 25% do total das espécies avaliadas do bioma. Em seguida, vem o Cerrado, com 1.061 (19,7%).

Cerrado é 2º mais afetado pela ação humana, com quase 20% das espécies ameaçadas