Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Policial

Acadêmica da UFMS reconheceu estuprador pelas diversas tatuagens

De acordo com a delegada, Robson tem passagem por estupro quando adolescente, e há cerca de 10 anos matou a namorada grávida.

Campo Grande News

12 de Abril de 2011 - 17:59

A universitária vítima de estupro nessa segunda-feira, em Campo Grande, reconheceu o autor do crime pelas diversas tatuagens que ele tem pelo corpo. Ele foi preso no fim da tarde desta terça-feira e foi identificado como sendo Robson Vander Lan, 29 anos, ex-presidiário e fugitivo do regime semiaberto, segundo a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher.

Ele foi preso no bairro Tiradentes, na Capital, pela Polícia Militar.

De acordo com a delegada Christiane Gross, responsável pelas investigações, a acadêmica do curso de graduação em Química da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) declarou que o autor da violência sexual tinha várias tatuagens pelo corpo.

A estudante descreveu o autor aos policiais, que mostraram a ela fotografias de pessoas com as características indicadas. A jovem então identificou Robson como sendo o homem que a violentou sexualmente nas proximidades do Lago do Amor, no campus da instituição federal de ensino superior.

Três das tatuagens foram decisivas para o reconhecimento: a do “coelhinho da playboy” de cabeça para baixo em uma das coxas e duas suástica em duas partes do corpo, sendo uma perto do peito e outra em uma das panturrilhas. As figuras de cor verde, típicas de presidiários, também foi outra informação importante passada pela vítima à Polícia.

Testemunhas também reconheceram Robson. Uma delas é uma mulher que, conforme declarou a Polícia, acredita que não foi abordada por ele porque passou uma viatura policial no momento em que estavam próximos.

A universitária disse à Polícia que Robson a abordou com um canivete e disse que era um assalto. Como ela não tinha nada de valor, ele a levou, sob ameaças, para um local com menos movimento onde cometeu a violência sexual.

Após o crime, o autor fugiu de bicicleta e passou pela avenida Interlagos, em alta velocidade em meio a outros veículos. Um deles teve até que frear bruscamente para evitar um acidente.

A Polícia esteve na casa de familiares de Robson, no Jardim Centenário, onde apreendeu a bicicleta usada por Robson, a máquina de fazer tatuagem e uma pasta com figuras para serem tatuadas (mostruário).

A delegada explicou que o estado emocional da vítima contribuiu para identificação rápida do autor. Segundo Christiane, a jovem é bastante equilibrada e foi precisa nas informações repassadas.

De acordo com a delegada, Robson tem passagem por estupro quando adolescente, e há cerca de 10 anos matou a namorada grávida.

Protesto- Estudantes da UFMS protestaram nessa segunda-feira. Após a manifestação, a instituição decidiu reforçar a segurança no campus.