Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Policial

Após novos casos de lesões, Polícia prepara ação contra cerol

Campo Grande News

22 de Fevereiro de 2011 - 14:57

Após dois casos recentes de lesões causadas pela mistura de cola e vidro, a Deaij (Delegacia de Atendimento à Infância e à Adolescência) prepara operações contra o cerol que serão realizadas em bairros das saídas para Sidrolândia e Cuiabá, em Campo Grande.

A delegada Maria de Lourdes Souza Cano explica que as ações serão realizadas nestas regiões porque são nestes locais as maiores incidências de lesões causadas pela “brincadeira criminosa”, como definiu a titular da Deaij.

Nestas ações são apreendidas pipas suspeitas de estarem com cerol e quem for flagrado com elas será conduzido à delegacia e poderá responder criminalmente por expor a risco a vida ou saúde de outrem (se não tiver causado ferimento); por lesão corporal (se houver ferimento) e até homicídio doloso (com intenção de matar), em caso de morte.

De acordo com a policial, são nestes bairros que há maior concentração de pessoas soltando pipas, muitas vezes competindo entre si. “Elas visam fazer competição. Usam o cerol para atingir mais altura e cortar a outra pipa. O problema é que o fio com cerol atravessa vários locais, atingindo pessoas e objetos e muitas vezes o responsável [dono da pipa] nem fica sabendo”, declara.

A delegada destaca ainda que, em caso de flagrantes de crianças e adultos, os pais também poderão ser responsabilizados e como punição poderão pagar multa de três a 20 salários mínimos.

Maria de Lourdes explica que a punição aos pais é prevista no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Segundo ela, muitos não impõem limites aos filhos e não orientam sobre os perigos, neste caso, do cerol. “Às vezes é falta de conscientização de que é uma brincadeira criminosa. É falta de responsabilidade dos pais”.

Feridos- Vagno Ferreira da Silva, 25 anos, foi ferido no pescoço por uma linha com cerol por volta do meio-dia da última sexta-feira (18), no Jardim Marabá, região Norte da Capital. Ele seguia de motocicleta para o trabalho quando foi lesionado. Passou por cirurgia e está internado.

No fim da tarde de domingo (20), uma mulher foi ferida também no pescoço pela mistura de cola com vidro quando passava de moto pela rua da Pátria.