Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Junho de 2024

Policial

Bebê de 8 meses salva por injeção de adrenalina melhora e deixa sala de emergência no HR

O pai da criança, Jefferson da Rocha Rufino registrou boletim de ocorrência na madrugada de terça (11) na Depac Piratininga por lesão corporal culposa

Midiamax

13 de Novembro de 2014 - 16:29

A bebê de 8 meses que recebeu medicação errada e foi salva por injeção de adrenalina no Hospital Regional apresentou melhora na noite desta quarta (12) e deixou a sala de emergência. Agora ela está na enfermaria, mas segundo os pais, passa bem.

O caso

Na noite de segunda (10), enfermeira injetou na veia da criança medicamento que era para ser inalado. O erro hospitalar quase causou maiores complicações à bebê, que foi levada ao hospital por estar com tosse e coceira na garganta.

O pai da criança, Jefferson da Rocha Rufino registrou boletim de ocorrência na madrugada de terça (11) na Depac Piratininga por lesão corporal culposa.

“Pedi que fizesse inalação na minha filha. Aí ela se equivocou e aplicou na veia o remédio. Na hora ela percebeu que havia cometido um erro e saiu correndo desesperada da sala. E minha filha passando muito mal, praticamente morrendo no colo da minha mulher”, relata.

Em seguida, médica chegou ao local, admitiu que a enfermeira errou, e salvou a bebê. “Ela chegou, colocou balão de oxigênio e deu injeção de adrenalina para ressuscitar minha filha. O coração dela estava quase parando”, conta o pai. Jéferson registrou reclamação na ouvidoria do Regional, ficaram abalados com o ocorrido. “Imagina se acontecesse o pior?”, indaga.

Sindicância

A assessoria do Hospital Regional declarou estar ciente do fato e informou que já foi instaurada sindicância para apurar a conduta da enfermeira e apontar os responsáveis pelo ocorrido.