Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Policial

Chacina na escola: "Minha filha morreu aos 13 anos"

O autor dos disparos, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, se matou quando avistou a polícia

G1

07 de Abril de 2011 - 13:33

“Minha filha morreu com 13 anos”, se desesperou a mãe de Mariana Rocha de Souza, estudante da Escola Municipal Tasso Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio. Na manhã desta quinta-feira (7), um atirador, de 23 anos, entrou no colégio, fez disparos e deixou vários alunos mortos e outros feridos. O atirador foi atingido por um policial e se suicidou. O crime ocorreu por volta das 8h30.

Noeli Rocha, de 48 anos, soube por volta de 12h que sua filha estava entre os alunos que morreram na escola em Realengo. A menina levou um tiro no ouvido. O corpo foi identificado através de fotografia, pois não estava no Hospital Albert Schweitzer. Os familiares foram para o Instituto Médico Legal. Muito abalada, Noeli saiu amparada do hospital.

O autor dos disparos, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, se matou quando avistou a polícia. O corpo dele foi retirado por volta das 12h20, de acordo com os bombeiros. Uma das alunas lembra os momentos de terror na unidade. Aos 12 anos, ela viu o atirador entrar na escola e estava dentro da sala de aula quando ele abriu fogo contra os alunos.

“Ele começou a atirar. Eu me agachei e, quando vi, minha amiga estava atingida. Ele matou minha amiga dentro da minha sala”, conta ela, que afirma que estava no pátio na hora em que Wellington Menezes de Oliveira entrou na escola.

“Ele estava bem vestido. Subiu para o segundo andar e eu ouvi dois tiros. Depois, todos os alunos subiram para suas salas. Depois ele subiu para o terceiro andar, onde é a minha sala, entrou e começou a atirar”, completou.