Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Janeiro de 2021

Policial

Corintianos saem às ruas de Sidrolândia para comemorar o título mundial

Quando o juiz encerrou a partida, o foguetório retomou com força e muita gente saiu às ruas de carro, de bicicleta, motocicleta ou até mesmo a pé.

Flávio Paes/Região News

16 de Dezembro de 2012 - 10:58

Foto: Marcos Tomé/Região News

Nem a garoa fina que caiu boa parte desta manhã, diminuiu o entusiasmo dos corintianos de Sidrolândia que saíram as ruas em carreata, para comemorar o título mundial de clubes conquistado no Japão diante do Chelsea. Quando o atacante peruano Paolo Guerrero marcou aos 23 minutos do primeiro tempo o gol que foi  do título, o silêncio do domingo foi interrompido pelo espocar dos fogos que durou vários minutos.

Quando o juiz encerrou a partida, o foguetório retomou com força e muita gente saiu às ruas de carro, de bicicleta, motocicleta ou até mesmo a pé. Famílias inteiras assistiram (e sofreram) o jogo e ao término da partida, respiraram aliviadas. Gustavo Lara, 36 anos e os filhos Vinicius e Giovana, de 13 e 16 anos respectivamente, fizeram questão de sair de casar e comemorar o título na praça central.

“Foi muito sofrimento. O time jogou, mas o herói do título foi o goleiro Cássio, que pegou”,Corinthians comentou Gustavo. A mesma opinião tem Regiane Coelho da Silva, 18 anos, que também saiu às ruas para comemorar.

Segundo titulo

Este é o segundo título mundial da história do Corinthians. O primeiro foi faturado em 2000. A final foi acompanhada por 68.275 pagantes. A equipe brasileira quebrou o tabu de nunca ter vencido um time inglês. Agora são três derrotas, um empate e uma vitória. O Corinthians também encerrou uma hegemonia europeia. Desde 2006, um clube sul-americano não ganhava o torneio. No Japão, o time conquistou o campeonato mais longe de sua sede.

Jogo

Corinthians e Chelsea entraram com formações diferentes para a decisão do Mundial. No time londrino, o técnico espanhol Rafa Benítez voltou a escalar Ramires, Lampard e Moses. Porém, Oscar ficou no banco de reservas. Na equipe paulista, Tite sacou o meia Douglas para a entrada de Jorge Henrique.

A ideia de reforçar a marcação no setor esquerdo do ataque adversário, deu certo no primeiro tempo para o clube brasileiro. No entanto, o lado direito ofensivo do Chelsea teve liberdade e criou chances para o time inglês. As melhores foram defendidas pelo goleiro Cássio, destaque corintiano na etapa inicial. Ele foi eleito o melhor jogador da partida e da competição.

Em um destes lances, o atleta chegou a fazer uma intervenção com as pernas em cima da linha fatal. Em outro, afastou um tento certo de Moses com as pontas dos dedos. O Corinthians tentava responder com a velocidade de Emerson e a força de Guerrero, mas as conclusões eram falhas.

Na volta do intervalo, a equipe brasileira foi superior ao rival, porém errava o último passe. Até que aos 23min, após bate e rebate na área do time londrino, Guerrero cabeceou livre para fazer o gol corintiano. Atrás do placar, Rafa Benítez colocou Oscar, Marin e Azpilicueta nas vagas de Moses, Hazard e Ivanovic. Tite respondeu com as entradas de Matínez e Wallace.

No fim do duelo, o zagueiro Cahill, do Chelsea, ainda foi expulso por ter acertado Emerson sem bola. E Cássio salvou o Corinthians em mais um arremate de Torres à queima-roupa. Mata teve a oportunidade do empate no último lance, mas não conseguiu.