Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Policial

Em MS, operação do Ibama apreende 386 pássaros de criadores amadores

Foram notificados 4 criadores e lavrados 5 autos de apreensão e depósito. Ao todo foram apreendidas 47 aves

Midiamax

19 de Abril de 2011 - 17:00

A operação Sispass, desenvolvida pelo IBAMA em caráter nacional, já apreendeu 386 pássaros de criadores amadores que estavam irregulares em três municípios de Mato Grosso do Sul. A operação estava sendo desenvolvida desde a semana passada.

Em Campo Grande foram apreendidos 225 pássaros, sendo que 63 deles é de espécie ameaçada de extinção. Foram 63 bicudos verdadeiros e bicudos do pantanal. A equipe de fiscalização do Ibama multou os criadores em R$ 472.500,00 mil reais.

Foram lavrados 7 autos de infração e 7 termos de embargo. Outros 3 criadores foram notificados por irregularidades nas anilhas de porte obrigatório para as aves. Na capital foram fiscalizados ao todo 17 criadores amadorísticos.

Em Três Lagoas, a fiscalização do Ibama lavrou 3 autos de infração que somaram R$ 28.500,00 reais. Foram notificados 4 criadores e lavrados 5 autos de apreensão e depósito. Ao todo foram apreendidas 47 aves. Os fiscais de Três Lagoas vistoriaram 10 criatórios amadores locais.

A fiscalização está sendo feita também em Dourados onde foram apreendidas 114 aves. Foram lavrados 3 autos de infração com multas que somam R$76 mil reais.

De acordo com o chefe da Divisão de Proteção Ambiental do Ibama em Mato Grosso do Sul, Mário Rubbo, só estão sendo apreendidas as aves irregulares como maneira de induzir os criadores ilegais a proceder à regularização de seus plantéis de aves junto ao Ibama. “ Uma ave sem anilha pode significar que o pássaro acabou de ser retirado da natureza, o que é ilegal. Além disso, sabemos que de cada dez aves silvestres retiradas do seu ninho 9 morrem em seguida. O que é condenável pela sociedade e pode provocar sérios prejuízos ao equilíbrio dos biomas naturais, diz Mário.

O tráfico e a criação ilegal de animais silvestres é uma das prioridades de combate do Ibama em Mato Grosso do Sul acrescentam os técnicos da Divisão de Proteção Ambiental do órgão.