Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Policial

Filho do prefeito de Costa Rica e outros três são indiciados por lesão corporal e injúria

Segundo a delegada que cuida do caso, que está sob sigilo, as agressões configuraram lesão corporal doloso (com intenção) e injúria.

Midiamax

20 de Abril de 2011 - 18:11

Mais dois rapazes depuseram na tarde desta quarta-feira sobre o caso de agressão contra dois rapazes, na madrugada de sexta-feira (15). Outros dois já haviam prestado depoimento na manhã de hoje para a delegada Daniela Kades.

Segundo a delegada que cuida do caso, que está sob sigilo, as agressões configuraram lesão corporal doloso (com intenção) e injúria.

O advogado Wagner Leão do Carmo, que defende os quatro rapazes, entre eles André Baird, filho do prefeito de Costa Rica, Jesus Baird, disse que as agressões praticadas não têm relação com homofobia.

Segundo ele, na verdade, o quarteto estava em um posto de combustível quando teria se envolvido em uma confusão e saído para evitar confronto. No trajeto, nas proximidades da Rua Bahia com a 15 de Novembro, os quatro rapazes avistaram as vítimas e resolveram brigar.

Na versão do advogado, depois de agredir as vítimas, os agressores teriam voltado para prestar socorro, mas as vítimas já tinham saído do local.

Pela manhã o filho do prefeito identificado como sendo André Baird, 19 anos, e seu primo Tiago, 21 anos, prestaram depoimento. A tarde foi a vez de Kiko, 24 anos, e Antônio Marcos, 19.

Por conta das agressões, Antônio Marcos quebrou uma das pernas e André o braço.

Os quatro foram identificados porque uma das vítimas memorizou a placa do veículo que os agressores estavam.

O caso

Na madrugada da sexta-feira (15), a vítima saía de uma boate por volta das 4 horas da manhã junto com outro rapaz de 18 anos, quando foram abordados próximo a Rua Bahia, por quatro jovens que estavam dentro do veículo Corsa de cor preto. Ao verem os dois rapazes, dois dos quatro jovens do carro gritaram “veado” para as vítimas. Logo, desceram do veículo e começaram a correr atrás da dupla. Dos quatro jovens, três teriam agredido o rapaz com chutes e ponta pés enquanto riam da vítima.