Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Policial

Jovem de Cassilândia é assassinada por família da namorada em Goiás

O corpo de Adriele foi encontrado enterrado com a cabeça para baixo em uma parte da fazenda do acusado, Claudio Roberto de Assis

Campo Grande News

06 de Abril de 2011 - 16:35

Um fazendeiro de Goiás e os dois filhos adolescentes são acusados de ter assassinado Adriele Camacho de Almeida, de 16 anos, apontada como namorada da filha do fazendeiro. O crime aconteceu em Itarumã, a cerca de 60 quilômetros de Cassilândia, na região Nordeste de Mato Grosso do Sul.

O corpo de Adriele foi encontrado enterrado com a cabeça para baixo em uma parte da fazenda do acusado, Claudio Roberto de Assis. Ela estava desaparecida desde 13 de março.

Segundo informações da policia goiana, os dois filhos de Claudio, um de 16 e outro de 13 anos, confessaram o crime, na tentativa de livrar a acusação do pai. No entanto, as investigações apontam a participação do fazendeiro no crime.

O delegado responsável pelo inquérito, Samer Agi, detalha como o crime foi praticado. No dia 13 de março, um domingo, Adriele foi chamada pelo irmão da namorada para que fosse até Itarumã encontrar a menina. Chegando à cidade, a jovem de Cassilândia foi levada até a fazenda pelo então cunhado, onde foi morta a facadas.

“Na segunda-feira, a namorada de Adriele viu quando o pai e o irmão saíram em direção à fazenda, e estranhou tal atitude. Suspeitamos que eles tenham ido ocultar o cadáver”, explicou Samer.

Segundo o delegado, a família ameaçou Adriele para que terminasse o relacionamento com a filha adolescente. A jovem de Cassilândia tem diversas passagens policiais por crimes como violência doméstica, furto, receptação e ameaça. Na Polícia Civil de Cassilândia, Adriele é conhecida como “Sementinha do Mal”.

Em setembro de 2010, a mãe da namorada de Adriele registrou ocorrência por ameaça. A jovem havia terminado o relacionamento homossexual com Adriele, mas ela não aceitava e passou a ameaçar a ex-namorada.

“O crime impressiona pela brutalidade. O pai foi indiciado por homicídio doloso [com intenção de matar] duplamente qualificado, por conta do motivo torpe e dificuldade em defesa da vítima, que foi atraída para a fazenda sem saber que seria morta”, destacou o delegado.

Claudio Roberto está preso em Itarumã. Os dois filhos adolescentes estão em uma instituição para menores.