Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Policial

Jovem destrói caminhonete com manobras e revolta moradores da capital

Midiamax

21 de Fevereiro de 2011 - 10:46

Um jovem destruiu uma Dodge Ram 2500, placas HTB-2500, após perder o controle e capotar por mais de 50 metros na Avenida Marines de Souza Gomes, no bairro Maria Aparecida Pedrossian. Os moradores se revoltaram porque, segundo os vizinhos, o rapaz realizava manobras arriscadas com a caminhonete que pesa mais de 3 toneladas, e mede quase sei metros de comprimento em plena via pública.

"Ele estava rodando aqui na esquina, derrapando e correndo igual louco desde mais cedo. Já quase tinha assustado uma senhora que atravessava a avenida e acabou tombando na curva em frente ao Residencial Oiti", relatou o presidente da Amape (Associação de Moradores do Residencial Maria Aparecida Pedrossian), Jânio Batista de Macedo.

Quando perdeu o controle da caminhonete, o condutor destruiu um poste da rede elétrica e capotou por mais de 50 metros até parar com o veículo totalmente destruído. Segundo testemunhas, o jovem sofreu apenas escoriações leves. Ele estava acompanhado por um amigo e os dois foram "resgatados" por um policial que mora nas proximidades.

O gesto revoltou os moradores. "Isso está parecendo favorecimento de filhinho de papai. Esse moleque estava brincando com nossas vidas aqui, por isso tombou. O justo é ele fazer o bafômetro aqui, pois com certeza vão livrar ele", reclamavam moradores mais exaltados.

Como identificaram quem teria retirado os jovens do local, um grupo de aproximadamente cem moradores foi até a casa do suposto policial. Lá, gritavam palavras de ordem e exigiam que a polícia removesse o condutor para a delegacia.

O dono da casa confirmou que é policial militar e alegou que retirou os rapazes do local do acidente temendo pela segurança deles. Ele não quis informar se é conhecido da família do rapaz.

Enquanto aguardavam a polícia, alguns observadores chegaram a cogitar incendiar a caminhonete, avaliada em mais de R$ 100 mil, mas foram contidos pelos moradores.

Segundo o presidente da Associação de Moradores da região, a avenida nova se tornou pista de corrida e manobras nos finais de semana. “Há meses eu tento convencer o poder público a colocar um redutor de velocidade. Devido ao formato da avenida, aqui se tornou uma pista de competição”, reclama Jânio.

Após a população seguir até a casa para onde o policial havia levado o condutor, reforço policial foi convocado. No total três viaturas da Ciptran, duas do CigCoe e dois policiais de moto foram deslocados para o bairro. Após garantir à população que o jovem seria encaminhado para a Delegacia, os policiais removeram o jovem.

As primeiras informações foram de que ele seria encaminhado para a Depac do Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), mas até a publicação deste texto a polícia civil não havia confirmado o recebimento do rapaz. Também não quiseram identificar o dono do automóvel.

Com os depoimentos das testemunhas e as imagens que registraram o acidente, o jovem pode ser indiciado por direção perigosa e dano ao patrimônio público.