Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Policial

Médico de Dourados é encontrado morto em Ponta Porã

Mercosul News

02 de Junho de 2011 - 15:00

Foi encontrado morto na manhã desta quinta-feira em um dos apartamentos do Hotel Pousada do Bosque, em Ponta Porã, o neuropsiquiatra Antônio Péricles Horácio Banzatto, de Dourados. Ele prestava serviços à prefeitura no atendimento especializado e havia chegado na quarta-feira à cidade para mais um dia de consulta.

Segundo a polícia, aparentemente o clínico teve complicações cardiovasculares durante a noite e pode ter morrido de madrugada, o que só deve ser confirmado após o exame do legista. A perícia foi chamada pela manhã e as circunstâncias em que o corpo foi encontrado ainda não foram divulgadas.

Embriagado– Na tarde de ontem o médico havia deixado dezenas de pessoas sem atendimento em uma clínica no centro de Ponta Porã, porque segundo os pacientes, ele estaria visivelmente embriagado. Revoltados, pacientes oriundos de várias partes da cidade, do Assentamento Itamarati e de municípios vizinhos, como Coronel Sapucaia, procuraram a imprensa para denunciar o descaso.

Alguns tinham consulta agendada há quase dois meses e outros eram casos de urgência. Eles disseram que ao chegarem ao consultório, na Avenida Brasil, ao lado da Câmara Municipal, encontraram o médico sentado numa mureta na frente da clínica, com forte cheiro de bebida alcoólica e a roupa manchada aparentemente por vinho.

Depois de dizer que não conseguia entrar, porque não tinha as chaves da porta do consultório, o médico teria dito que não tinha condições de consultar ninguém. “Só vou atender amanhã”, teria dito. Em seguida chamou um táxi e foi embora.

Funcionários da Secretaria Municipal de Saúde foram ao local e pediram aos pacientes que retornassem nesta sexta-feira, pois nesta quinta-feira o secretário de Saúde, Josué Lopes, iria “conversar com o médico”. Não deu tempo. A morte do clínico foi confirmada pelo delegado Clemir Vieira, do 1º Distrito Policial. O caso foi registrado como morte natural