Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Policial

Paralisação da PF mobiliza 350 policiais em Mato Grosso do Sul

Campo Grande News

08 de Agosto de 2012 - 08:52

O primeiro dia de paralisação da Polícia Federal tem 350 policiais de braços cruzados em Mato Grosso do Sul nesta terça-feira.

Na superintendência da PF em Campo Grande, cerca de 100 policiais entregaram armas, distintivos e algemas. Eles também utilizam faixas no prédio como forma de protesto.

Na Capital e em Dourados, a corporação interrompeu as atividades. As operações estão canceladas, bem como o serviço de inteligência.

Os serviços de porte, registro de arma e passaporte são analisados baseados na emergência e caso a caso.

Em Corumbá e Ponta Porã, policiais federais realizam operação padrão, o que deixa os procedimentos lentos e burocráticos.

A corporação reivindica a reestruturação da carreira, sobretudo, dos cargos de agente, escrivão e papiloscopista. Segundo policiais, a negociação se arrasta sem resultados há pelo menos três anos com o Ministério do Planejamento.

Outro motivo de protesto é o sucateamento de unidades da Polícia no interior do Estado.

Eles pedem ainda a substituição do diretor geral da PF, Leandro Daelo. A reclamação é que ele não representa os pleitos das demais categorias.

Uma agente da PF em Campo Grande, que não quis se identificar, diz que está lotada na corporação há seis anos e que, sem a reestruturação, a categoria está tendo prejuízos. “Queremos o apoio da sociedade, pois buscamos o melhor serviço para atender a população”, pontuou.

Os serviços paralisados com a greve ficam suspensos pelo menos até a realização da assembleia geral da categoria, que deve ocorrer na quinta ou sexta-feira, quando as reivindicações serão discutidas com o comando nacional da greve. Só então será decidido se os serviços serão retomados ou seguirão paralisados.