Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Policial

Pode ter sido vítima de infecção menina que morreu ao engessar o pé

A garota morava há 17 dias no Acolhimento Poço de Jacó, entidade que cuida de crianças maltradas pela família

Midiamax

06 de Janeiro de 2011 - 15:00

A menina de dez anos que morreu na terça-feira (04) na cidade de Três Lagoas, após dar entrada no hospital Auxiliadora para engessar o pé, pode ter sido vítima de infecção generalizada. A garota morava há 17 dias no Acolhimento Poço de Jacó, entidade que cuida de crianças maltradas pela família.

Segundo informações da coordenadora do abrigo, Marcela Vanessa Ferreira do Nascimento Lima, 29 anos, na segunda-feira (03) a menina brincava com outras crianças quando um menino pisou no pé dela sem querer e após ela andar de patins reclamou que sentia dores no pé.

No mesmo momento a garota foi encaminhada para um Posto de Atendimento Básico da região, onde foi medicada com antiinflamatório e paracetamol e recebeu um encaminhamento para fazer um raio-x no dia seguinte.

Na quarta-feira (04), após o exame de raio-x foi constatado que a menina estava com uma luxação no pé e seguiu para o Hospital Auxiliadora para fazer o gesso.

A coordenadora Marcela Lima, que acompanhou todo o caso, afirma que elas chegaram ao hospital às 09h e esperaram para ser atendidas até ao meio dia, quando retornaram para o abrigo para almoçar. A menina recebia uma alimentação especial, com medicamentos, para ganhar peso, pois estava debilitada quando apareceu no abrigo, explica Marcela.

Acompanhadas da Promotora da Infância Ana Cristina Carneiro Dias, elas voltaram para o hospital às 13h, e foram atendidas por um ortopedista, que constatou que a menina estava com o pé e o tornozelo inchados, na mesma hora ela foi encaminhada para a emergência.

Entre as 13h30 e as 14h a menina foi entubada e levada para a UTI com suspeita de infecção generalizada. O hospital fez um pedido para que a menina fosse encaminhada para Campo Grande, para receber cuidados.

Por volta das 17h, a equipe estava pronta para realizar a transferência e a menina estava sendo preparada para ir para a ambulância que a levaria para Campo Grande, quando ela não resistiu e morreu.

A coordenadora do abrigo, Marcela Lima registrou um de B.O. para verificar a causa da morte e o Instituto Médico Legal também realizou os exames necessários para a abertura de um inquérito. Como a menina teve hemorragia, outros exames estão sendo feitos, como da dengue hemorrágica. O resultado dos exames deve ficar pronto em uma semana.

Saúde debilitada

Segundo informações da coordenação do Acolhimento Poço de Jacó, a menina chegou ao local do dia 17 de dezembro de 2010 e estava um pouco debilitada.

No período de 17 de dezembro à 04 de janeiro, ela já havia ficado internada anteriormente com dores de cabeça e abdominal, durante três dias. E ainda precisou ser levada três vezes para o posto de atendimento por apresentar problemas de saúde.

Por se tratar de uma menor de idade, o nome da menina foi preservado.