Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Janeiro de 2021

Policial

Preso por crime contra empresário é suspeito de matar outro homem

Conforme a delegada, o grupo teria ainda abordado outro homem que também tentava vender um Golf, mesmo modelo do roubado de Erlon Bernal

G1 MS

08 de Abril de 2014 - 15:54

Um dos presos pelo crime contra Erlon Peterson Pereira Bernal, de 33 anos, é suspeito também de envolvimento na morte de um ganhador de um título de capitalização, em fevereiro, em Campo Grande.

De acordo com a titular da Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (Defurv), Maria de Lourdes Souza Cano, a vítima estava com R$ 11 mil quando foi vista pela última vez.

Conforme a delegada, o grupo teria ainda abordado outro homem que também tentava vender um Golf, mesmo modelo do roubado de Erlon Bernal. Ele não foi rendido. O contato foi um dia antes do feito com o empresário e o encontrado marcado para o mesmo local, na avenida Interlagos.

Segundo a autoridade policial, um dos suspeitos levou o dono do veículo na mesma casa que o empresário foi morto, mas ele não foi rendido. "Quando eles chegaram houve um desacerto de horário do grupo e ele [dono do carro] foi embora", fala Maria de Lourdes.

Presos

Ainda de acordo com a autoridade policial, entre as pessoas que foram levadas à delegacia, três delas, com idade entre 18 e 22 anos, tiveram a prisão preventiva decretada, duas foram liberadas e a adolescente de 17 anos continua apreendida.

Foram liberados o namorado da garota e o dono da funilaria onde o veículo de Erlon Bernal foi encontrado. Segundo a delegada, foi constatado que o rapaz não tem envolvimento no crime e que só estava na casa onde o corpo do empresário foi encontrado porque havia ido visitar a adolescente.

Em relação ao funileiro, de 50 anos, ele foi autuado em flagrante pelo crime de receptação. Como o crime é afiançável, ele pagou R$ 2,8 mil nessa segunda-feira (7) e foi liberado para responder em liberdade.

Carro

O veículo de Erlon Bernal era da cor prata e estava pintado de branco quando foi encontrado no bairro São Conrado, e com placas de Ponta Porã. Conforme a Defurv, as placas do outro munícipio são de um Golf na cor branca.

Segundo a delegada, não há registro de furto nem de roubo do veículo de Ponta Porã. É investigado se a vítima não comunicou o crime à polícia ou se a placa foi clonada ou furtada.

A polícia ainda investiga qual seria o destino do automóvel, se era para utilizar em roubos ou se seria levado para o Paraguai, mas já sabe que os suspeitos queriam um Golf. "É um carro que não tem valor baixo e tem muita velocidade, em caso de uma fuga", fala Maria Lourdes.

O caso

A vítima havia anunciado o veículo em um site de classificados pela internet e sumiu na terça-feira (1º), após receber ligação de pessoas que se identificaram como possíveis compradores.

O corpo do empresário foi encontrado no domingo (6). Ele foi alvejado por um tiro na nuca e depois jogado na fossa da residência de muros altos e portão fechado onde a adolescente morava sozinha. Erlon Bernal foi sepultado nessa segunda-feira.

"Um deles ligou para a vítima, marcou de ver o carro na saída para São Paulo, recepcionou o Erlon e após verificar o veículo, o levou até a casa onde teria acontecido tudo isso", fala a delegada.