Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Policial

Principal suspeito de estuprar universitária na UFMS se apresenta à polícia da capital

A foto do autor já foi reconhecida pela vítima, que também identificou a bicicleta e o canivete que Robson utilizou quando praticou o crime contra ela.

Midiamax

13 de Abril de 2011 - 07:35

A delegada Christiane Gross confirmou há pouco que já está na Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM), Robson Vander Lan, 29 anos, ex-presidiário e fugitivo do regime semiaberto, apontado pela polícia como principal suspeito de ter estuprado uma estudante de Química na manhã de segunda-feira (11), no campus de Campo Grande da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Segundo as informações, ele se apresentou de short e camiseta no Batalhão da Polícia Militar do Bairro Tiradentes. Robson, ainda segundo a Polícia, é tatuador e evadido do semiaberto. Quando era menor de idade, ele cometeu um estupro e, adulto, já praticou furto e assassinou uma namorada que estava grávida.

A foto do autor já foi reconhecida pela vítima, que também identificou a bicicleta e o canivete que Robson utilizou quando praticou o crime contra ela.

Quatro testemunhas também reconheceram o autor através da foto. Segundo informações da polícia, duas testemunhas viram Robson no campus, enquanto que as outras duas viram o homem passar de bicicleta pela Avenida Interlagos, por onde ele foi embora, após cometer o estupro.

Além da foto e dos objetos, uma das características utilizadas para reconhecer Robson é uma tatuagem do coelhinho da Playboy de cabeça para baixo que ele tem na coxa.

Roubo

De acordo com a delegada Christiane Grossi, responsável pelo caso, antes de cometer o crime contra a estudante, Robson teria visado uma mulher para roubar, porém ele desistiu quando uma viatura da polícia militar passou pelas redondezas. Passado algum tempo, Robson decidiu roubar a estudante de química, porém acabou cometendo o estupro.

Prisão

Na noite de ontem, policiais civis chegaram a montar uma campana na casa da tia dele no jardim Centenário, onde o rapaz possivelmente estava escondido. Porém, segundo a Polícia Civil, desencontros operacionais entre as forças policiais teriam afugentado o suspeito. Na casa, policiais apreenderam roupas, bicicleta, canivete e instrumentos de tatuagem.

Segundo a polícia, a intenção de Robson era fugir para Três Lagoas. Além de policiais da Deam, estão no caso agentes da Derf, (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e da Depac (Delegacia Especializada de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga.

O caso

A estudante foi estuprada na manha dessa segunda-feira, por volta das 8h, quando a vítima se dirigia do bloco 11, onde estuda, para o centro de Ciências Humanas e Sociais. No trajeto existe uma ponte, próximo de onde aconteceu o estupro.

No local do crime eram visíveis roupas, um jaleco, livros, e um canivete. A estudante saiu nua da mata, com marcas de cortes nas regiões do pulso e pernas. A polícia ainda não sabe se as marcas são provenientes do canivete, amarras, ou mesmo do ato de sair do matagal, formado por galhos secos.