Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Política

André ajuíza ação penal com base em perícia que comprovou divergência em legenda de vídeo

Assessoria de Imprensa PMDB/CG

24 de Agosto de 2012 - 15:55

O governador do Estado, André Puccinelli, ajuizou Ação Penal Privada contra o proprietário e diretor responsável e contra um jornalista de um site de notícias por calúnia, injúria e difamação, devido à publicação de um vídeo e matéria jornalística que acusam o chefe do Executivo de coação eleitoral. Laudo de Perícia Degravatória Extrajudicial realizado no vídeo pelo Instituto de Perícias Científicas por solicitação de Puccinelli concluiu que a legenda atribuída a ele, principalmente em um trecho específico no qual foi apurada diferença entre as falas e o texto apresentado nas legendas, não condiz com sua efetiva expressão verbal.

O laudo está anexado à ação ajuizada na manhã desta sexta-feira (24) no Fórum de Campo Grande, que pede a condenação dos querelados nas penas previstas nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal Brasileiro.

“A ação é pelos crimes de injúria, calúnia e difamação, por causa da mudança do que eu falei para o que foi escrito [na legenda]”, afirmou o governador do Estado. “Fica claríssimo que não houve coação, foi pedido de apoio”, completou, sobre o resultado do trabalho pericial.

A perícia realizada no vídeo de 1’50” postado em sítio eletrônico investigou se houve divergência entre a efetiva expressão verbal de André Puccinelli (querelante na ação) em contato com terceiros que participavam de uma reunião sobre questões políticas e a legenda apresentada no vídeo. O laudo apresenta a degravação dos segmentos em que o perito notou divergência entre o que foi ouvido e a legenda que traduziria a fala. Conforme o laudo, a degravação no segmento em que foi apurada a diferença entre fala e texto (trecho entre 1:00min e 1:15min) indica que a legenda é incondizente com a expressão verbal efetiva.

Com base nessa análise científica, a Ação Penal Privada ajuizada cita que “os responsáveis pela postagem do site na Internet legendaram a gravação e, alterando a realidade, propagaram a falsa notícia de que Puccinelli teria pedido para dos participantes da reunião alterar seu apoio político” manifestado a um candidato para outro.