Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Política

André declara guerra ao PSDB que passa a ser tratado como adversário

Em Campo Grande, por exemplo, onde a eleição pode ser definida em segundo turno, o PSDB pode voltar a ser um aliado estratégico

Região News

13 de Junho de 2012 - 07:52

Praticamente por duas décadas aliado preferencial do PMDB, o PSDB caiu em desgraça junto ao governador André Puccinelli. É o reflexo da determinação do deputado federal Reinaldo Azambuja de se lançar candidato a prefeito de Campo Grande, o que pode levar a disputa para o segundo turno. Puccinelli resolveu transformar os tucanos em adversários preferenciais, status até então conferido apenas ao PT.

“A minha orientação para o PMDB é de não se aliar ao PSDB. Nas cidades em que não tivermos candidatos, vamos buscar o alinhamento com o PDT”, comentou o governador. André manifestou esta opinião no encontro que manteve nesta terça-feira com o vereador Júlio César, conversa testemunhada pelo ex-deputado Dagoberto Nogueira, presidente regional do PDT.

O vereador está interessado em ter as lideranças peemedebistas no seu futuro palanque onde já tem assegurada a participação do PT, PR, PRB, para enfrentar o candidato dos tucanos, o empresário Jéferson da Maquisserras. Se de fato o governador transformar em pratica este estratégia de confronto com os ex-aliados, haverá desdobramentos na sucessão municipal em várias cidades.

Em Campo Grande, por exemplo, onde a eleição pode ser definida em segundo turno, o rompimento com o PSDB pode afastar os tucanos do palanque do candidato pemedebista, o  deputado Edson Giroto. Em Sidrolândia, esta postura de André significaria o engajamento pessoal do governador na campanha do candidato do PMDB, Acelino Cristaldo. O pré-candidato do PSDB, Enelvo Felini, apostava na neutralidade de Puccinelli para ter uma campanha sem sobressaltos.

Enelvo acreditava nesta equidistância como retribuição ao seu engajamento na campanha da reeleição do governador que retribuiu a fidelidade  com uma assessoria a distancia, com direito a salário de quase R$ 10 mil.