Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Política

Com uma desistência, disputa pelo PT da Capital tem agora só dois candidatos

Apesar de ter 15 mil filiados, apenas cerca de 3,5 mil filiados estão quites com a tesouraria do partido e, portanto, aptos a votar.

Campo Grande News

23 de Outubro de 2013 - 14:35

A disputa pela presidência do Diretório Municipal do PT de Campo Grande ficou restrita a dois candidatos, com a desistência de Fátima Vieira, mãe da secretária municipal de Assistência Social, Thaís Helena, da corrente “PT de Luta e de Massas” ou PTLM. Fátima resolveu apoiar Gildo Oliveira, atual presidente. A outra candidata é Elza Jorge, ex-presidente regional do PT e ex-secretária estadual de Educação.

Embora tenha conquistado uma adesão importante, Gildo Oliveira perdeu um apoio de peso, do vereador e ex-governador Zeca do PT. “Retirei o apoio ao Gildo. Não concordo com aliança com PSDB, que Delcídio (senador Delcídio do Amaral) está tramando”, justificou Zeca.

Indagado se passou, então, a apoiar Elza Jorge, Zeca respondeu: “Ainda não . Vai depender do comportamento dela, de ter atitude séria, de ponderar a irresponsabilidade do Delcídio de quer fechar com o PSDB, posso até apoiar”.

Elza Jorge, porém, integra o grupo político do deputado federal Antônio Carlos Biffi, o “Movimento PT”, que tem uma ligação estreita com o senador Delcídio do Amaral, que realmente está cada vez mais próxima de uma acordo com o PSDB para 2014.

Já Gildo, que integra a nova corrente petista denominada Esquerda Progressista Socialista (EPS), demonstrou força política na noite da última segunda-feira, ao reunir 400 militantes em apoio à sua candidatura.

A eleição para o comando municipal do PT está marcada para o dia 10 de novembro. Apesar de ter 15 mil filiados, apenas cerca de 3,5 mil filiados estão quites com a tesouraria do partido e, portanto, aptos a votar.