Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 23 de Junho de 2024

Política

Direção estadual do PT tenta acordo para pacificar alas e definir rumos do partido

Os grupos ligados ao presidente da Câmara, Jean Nazareth e a Mário Custódio, que juntos têm 11 votos no Diretório, defendem a tese de candidatura própria.

Flavio Paes/Região News

06 de Junho de 2012 - 08:45

A Executiva Estadual do PT vai colocar frente a frente às lideranças das alas que controlam o partido em Sidrolândia na expectativa de buscar uma pacificação para evitar racha na convenção. Na última segunda-feira por 13 votos a sete (e duas abstenções) o diretório aprovou a proposta de coligação com o PSDB, aliança que é vetada por uma recomendação da direção nacional petista.

Os grupos ligados ao presidente da Câmara, Jean Nazareth e a Mário Custódio, que juntos têm 11 votos no Diretório, defendem a tese de candidatura própria e ameaçam apelar para a Executiva nacional caso prevaleça o alinhamento com os tucanos.

Segundo o secretário de Organização Partidária, Agamenon do Prado, a reunião é uma tentativa de encontrar uma solução que unifique o PT em torno de uma proposta que melhor atende aos interesses do partido.

“A orientação da Executiva Regional é que o PT de Sidrolândia reconstrua sua unidade. A Executiva vai respeitar o que o diretório municipal, por maioria de votos deliberados”, observa. Ele nega que o senador Delcidio do Amaral, que tem maioria na direção estadual, tenha fechado questão sobre o encaminhamento a ser dado.

De qualquer forma, Agamenon deixa bem claro que caso não haja consenso, a decisão vai ficar para a convenção, onde as correntes terão oportunidade de apresentar suas propostas (coligação com o PSDB ou candidatura própria). Caberá aos 23 integrantes do Diretório decidir no voto o caminho a seguir.