Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Política

João Grandão e Ermínio Guedes desistem de ser vice de Murilo

O Diretório Municipal do PT confirmou agora de manhã que das três pré-candidaturas a vice-prefeito, caso o partido apóie a coligação de Murilo, duas foram retiradas

Midiamax

29 de Dezembro de 2010 - 14:24

O vice-governador Murilo Zauith (DEM) que ainda espera que o Partido dos Trabalhadores participe da coalizão de mais de dez partidos em torno de sua candidatura a Prefeitura de Dourados a partir de agora terá apenas uma opção de vice caso os petistas aprovem a coligação com o DEM.

O Diretório Municipal do PT confirmou agora de manhã que das três pré-candidaturas a vice-prefeito, caso o partido apóie a coligação de Murilo, duas foram retiradas. 

Erminio Guedes que ocupou importantes cargos no Governo do Estado quando Zeca do PT estava no comando do Parque dos Poderes é ligado ao grupo político do deputado federal Vander Loubet. Apesar de não ter restrições na justiça e ter a simpatia do próprio Murilo não conseguiu viabilizar seu nome.

O ex-deputado federal João Grandão e o engenheiro agrônomo Erminio Guedes dos Santos não postulam mais a vaga.

Ficha suja

Grandão é ligado ao senador Delcídio do Amaral e por causa do seu envolvimento na Operação Sanguessuga teve seu nome vetado pela cúpula dos Democratas já que poderia prejudicar a candidatura de Murilo.

O único nome que sobrou foi o da ex-diretora do Hospital Universitário Dinaci Vieira Marques Ranzi também ligada ao grupo de Delcídio do Amaral e do ex-prefeito Laerte Tetila.

Dinaci tem a simpatia do grupo de Murilo, mas tem no currículo recente problemas com o Tribunal de Contas do Estado, além de responder a uma ação de dano ao erário público e por improbidade administrativa, movida pelo Ministério Público Estadual, que tramita na terceira vara cível no Fórum de Dourados.