Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Política

Justiça nega registro para candidato a prefeito em Aral Moreira

02 de Agosto de 2012 - 18:13

A Justiça Eleitoral acolheu mais dois pedidos de impugnação de candidatos a prefeito no interior de Mato Grosso do Sul. A princípio, estão fora da disputa o ex-prefeito de Aral Moreira, Irimar Carvalho Costa (PTB) e a dona de casa Maria Viana (PT), candidata a prefeita de Deodápolis. Os dois, no entanto, podem recorrer da decisão e continuar na corrida por votos.

A impugnação de Irimar ocorreu a pedido da coligação “Trabalho e Desenvolvimento”, formada por PTB, PT, PSDB, PSC, PMDB, PPS, PSD, PRB, PRP e PSB. Ele é acusado de infringir a chamada “Lei da Ficha Limpa”, levando em conta condenação por suposto abuso de poder econômico e político. Na eleição de 2004, o ex-prefeito enfrentou Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) culminando com sua inelegibilidade.

Confirmada a decisão e se a coligação “Trabalho e Desenvolvimento” não lançar outro nome na disputa em Aral Moreira, a eleição terá candidato único. O adversário do ex-prefeito é o engenheiro Edson Luiz de David, do PTB.

Deodápolis

Maria Viana, por sua vez, foi considerada inapta para concorrer à Prefeitura de Deodápolis porque o Tribunal de Contas declarou irregular as despesas do Fundo Municipal de Assistência Social, no exercício 2001. Na época, a candidata comandava a Secretária de Assistência Social.

Além dos candidatos a prefeito de Aral Moreira e Deodápolis, a Justiça Eleitoral acolheu pedidos de impugnação das candidaturas a prefeito de Ildomar Caneiro (PMDB), em Alcinópolis; Abraão Zacarias (PMDB), em Bela Vista; Andrea Miranda (PTB), em Camapuã; professor Sidney Melo (PSOL), em Campo Grande; João Carlos Krug (PMDB), em Chapadão do Sul e Jacomo Dagostin (PMDB), em Guia Lopes da Laguna. Todos já ingressaram com recurso no TRE (Tribunal Regional Eleitoral).