Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 26 de Outubro de 2020

Política

Líder do governo diz que concessão de rodovias vai evitar “rotas de fuga

Segundo ele, esta iniciativa será necessária após a cobrança de pedágios na BR-163, para evitar “rotas de fuga” daqueles que não queiram pagar a taxa.

Campo Grande News

11 de Fevereiro de 2014 - 13:10

O líder do governo na Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB), voltou a defender o projeto que visa fazer a concessão de 11 rodovias estaduais a iniciativa privada. Segundo ele, esta iniciativa será necessária após a cobrança de pedágios na BR-163, para evitar “rotas de fuga” daqueles que não queiram pagar a taxa.

“Este projeto tem como objetivo dar melhores condições para o trânsito de veículos nas rodovias estaduais, pois quando o pedágio for cobrado na BR-163, muitos iriam desviar do caminho, o que iria congestionar e prejudicar a infraestrutura destas rodovias”, justificou ele.

O secretário estadual de Obras, Edson Giroto, esteve hoje (11) na Assembleia para explicar aos deputados como será o projeto, assim como a possível cobrança do pedágio. Ele ponderou que o estudo já está pronto e que estas concessões irão “melhorar” a infraestrutura do Estado.

“O (Edson) Giroto veio aqui explicar a proposta e está a disposição para esclarecer qualquer duvida, vai enviar os dados necessários para CCRJ (Comissão de Constituição Redação e Justiça), o projeto poderá ser debatido com tranqüilidade na Casa”, garantiu Mochi.

O líder do governo ainda ponderou que as rodovias que tiverem movimentação de mais 5.500 veículos por dia serão duplicadas. “Haverá um estudo de tráfego para saber sua viabilidade, no Estado o governo federal queria privatizar três rodovias, mas só a BR-163 gerou interesse, lá passam de 30 a 35 mil veículos por dia”, ressaltou ele.

Oposição – O deputado Pedro Kemp (PT) reconheceu que o projeto tem muitos pontos positivos, como boas condições das estradas, duplicação dos trechos mais movimentados, o que vai dar mais segurança aos motoristas.

O petista apenas quer saber como será investido os recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul), que era destinado para esta finalidade.

O líder do governo fez questão de responder que os recursos do Fundersul  serão usados na pavimentação de longos trechos no Estado, que ainda não contam com esta estrutura, além de continuar com a manutenção de outras vias. “Com esta concessão iremos economizar na manutenção, o que irá possibilitar que este recurso (Fundersul) seja usado de forma mais específica”.