Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Política

Murilo prevê gastos de até R$ 1 milhão em eleição para prefeito

Ano passado, quando disputou uma vaga ao Senado, Murilo informou à justiça eleitoral patrimônio de R$ 7,3 milhões

Campo Grande News

04 de Janeiro de 2011 - 14:11

Com previsão de gastos de até R$ 1 milhão, a chapa do candidato à prefeitura de Dourados, Murilo Zauith (DEM), será registrada hoje à tarde no cartório eleitoral. O registro será feito pelo presidente municipal do DEM, Waldir Guerra.

Em 2008, quando Zauith ficou em segundo lugar na disputa pela prefeitura da cidade, a previsão de gasto do democrata foi de R$ 2,5 milhões. Ao registrar a candidatura, também deve ser apresentada a declaração de bens do candidato.

Ano passado, quando disputou uma vaga ao Senado, Murilo informou à justiça eleitoral patrimônio de R$ 7,3 milhões.

Sustentada por 15 partidos (DEM, PMDB, PSDB, PR, PDT, PSL, PRB, PSB, PPS, PTB, PV, PP, PTdoB, PRP e PT), a coligação tem a petista Dinaci Razi como vice-prefeita.

Para Waldir Guerra, o fato de uma ala do PT questionar a coligação, inclusive com apresentação de recurso à Executiva Nacional, não deve frustrar a aliança partidária.

Apesar de os partidos serem adversários políticos em âmbito nacional, Guerra defende que é preciso compreensão. “Uma ou duas correntes do PT, em especial a mais radical, não concordaram. Mas esta eleição é um caso excepcional”, justifica.

A eleição extemporânea será realizada dia 6 de fevereiro devido à renúncia do então prefeito Ari Artuzi (sem partido) e do vice Carlinhos Cantor. Eles ficaram mais de 90 dias presos após a Operação Uragano, realizada em setembro, que revelou esquema de corrupção.

Já o comando nacional do DEM não impôs objeções e, inclusive, visita hoje Dourados em apoio a Murilo. “Não há objeção a coligar absolutamente com ninguém”, explica Guerra.

Hoje, vem a Mato Grosso do Sul os deputados federais Rodrigo Maia (RJ), que é presidente nacional do DEM, Ronaldo Caiado (GO) e Antonio Carlos Magalhães Neto.